Oito Artistas Novos dos Últimos Oito Meses

Natalie Prass e outros estreantes que ainda ouviremos por muitos anos

Oito Artistas Novos dos Últimos Oito Meses

2015 tem se mostrado mais um daqueles bons anos para os novatos, que chegaram chegando com discos ótimos e provando que, apesar do pensamento coxinha, fazer um bom trabalho não tem nada a ver com ser muito conhecido (e, na real, nem vice-versa).

Esta lista destaca alguns dos nomes que surpreenderam desde o início do ano. Ouça o som e aproveite para ver o que mais já foi dito sobre eles o Monkeybuzz, pois vários deles (ou todos) ainda serão muito vistos e ouvidos nos próximos tempos.

Algiers

Se você consome muita música, sabe que é difícil se surpreender com um som e falar "acho que nunca ouvi algo assim". Com Algiers, essa sensação não passa, mesmo depois de você ter ouvido o disco muitas vezes.

Tem a ver com a musicalidade dos afrodescendentes nos Estados Unidos (como Soul e Gospel) em um formato inusitado e muito, mas muito agradável. Se você gosta de sons de personalidade forte, não pode perder seu disco, também chamado Algiers.

Dônica

Do Rio de Janeiro, vem o quinteto que já apresentou algumas músicas no passado, mas revela todo seu potencial agora em Continuidade dos Parques, disco que conta até com o próprio Milton Nascimento em uma das faixas.

Trata-se de um som essencialmente brasileiro, com um certo ar de nostalgia. Tem a ver com o próprio Milton, mas vai muito além das referências óbvias. Acima de tudo, Dônica faz um som sempre muito bonito.

Duda Brack

Ir a um show de Duda Brack é ficar hipnotizado por sua interpretação transbordante de cada uma das faixas de É, seu álbum de estreia. Ela soube escolher composições ótimas de artistas contemporâneos e imprimir em cada uma delas a sua própria personalidade.

É um trabalho longe dos hits óbvios e do esperado de uma cantora de vozerão aos 21 anos, tudo isso no melhor sentido. Pra completar, sua música vem totalmente alinhada ao som que provavelmente ficará marcado como aquele feito no Brasil neste meio de década.

Fábio de Carvalho

Por falar em jovens de personalidade forte, o Mineiro de 17 anos Fábio de Carvalho deixa claro a que veio com seu álbum Tudo em Vão, muito bem enraizado no Rock Alternativo.

O que mais se destaca em sua obra, além da alta qualidade do som, é como ele consegue comunicar o mundo que conhece de maneira sincera e natural em suas letras e tocando vários instrumentos no disco. Excelente início.

James Bay

Vindo da Inglaterra, o músico é, de todos nesta lista, o mais presente na grande mídia. Isso deve-se ao fato de James Bay pegar carona em referências Folk que já estão diluídas o bastante em 2015. No seu caso, contudo, isso é eficaz, pois ele apresenta altíssima qualidade no som.

É o que mostra seu Chaos and the Calm, bonito disco de estreia que coloca suas composições em arranjos agradáveis e grandes refrões que você vai querer acompanhar, como o do hit Hold Back the River. Já deu certo, tem chances de dar mais ainda.

Leon Bridges

Coming Home é mais um disco que apresenta um bom diálogo com os estilos da música afrodescendente nos EUA, sobretudo o R&B das antigas. É ele também quem consolida Leon Bridges como um ótimo nome para se estar de olho.

É só dar o play que você já visualiza cenários e figurinos de outros tempos e locais. Mais eficaz ainda que a nostalgia de algo que não vivemos é a beleza de suas composições e o quanto elas
chegam caprichadíssimas para o ouvinte. Não temos do que reclamar.

Natalie Prass

Natalie Prass, o disco, mostrou a personalidade doce de musicalidade rica que a cantora possui e nos atentou a um fato raramente comentado: Como é o som autêntico de alguém que criou-se ouvindo, por exemplo, musicais da Disney.

Natalie Prass, a cantora, sabe cantar com uma emoção na medida certa para ter mais presença que, por exemplo, Lana Del Rey, sem apelar em nenhum momento para as emoções mais fáceis. Para completar o pacote, vem um timbre vocal belíssimo que você não vai parar de ouvir tão cedo.

Zé Pi

Por falar em um som Pop totalmente caprichado, Rizar mostrou ao mundo que Zé Pi tem tudo para ser dono de uma carreira das mais interessantes dentro da música brasileira de hoje.

Produção caprichadíssima, melodias legais e letras Pop que você logo aprende a cantar - tudo isso junto. Não é qualquer um que consegue logo em sua estreia reunir tantas qualidades positivas. Ouça à vontade.

Artistas: Zé Pi, Fábio de Carvalho, Dônica, Algiers, Natalie Prass, James Bay, Duda Brack, Leon Bridges

Marcadores: Lista