Sempre Há Mais o que Dizer sobre Devendra Banhart

Vídeos do músico revelam mais da personalidade por trás da música

Sempre Há Mais o que Dizer sobre Devendra Banhart

Faz pouco tempo que apareceu, pelo milagre de algum algoritmo, um vídeo estrelado por Devendra Banhart em alguma timeline, newsfeed ou similar - não me lembro bem. Após um play ligeiro, ficou confirmado aquilo que já desconfiava: Ele é um desses personagens de quem você quer sempre saber mais, por ser uma figura totalmente fascinante.

O vídeo em questão era um pequeno registro feito pelo canal Nowness que mostrava o artista mostrando sua casa. Só isso, uma premissa tão simples, rendeu alguns dos melhores minutos que vi no ano até agora.

É sua escolha de adjetivos, assim como os próprios assuntos que propõe, acompanhados do olhar meio atento, meio em outro lugar e das mãos que gesticulam com um carisma quase ingênuo, Devendra traz o pacote completo para quem gosta de pessoas que não desejam esconder suas peculiaridades, bem como notamos em suas músicas e, ainda mais, nos clipes.

Em suas produções, ele pode aparecer em um convento, em Bollywood ou em meio a fetiches sadomasoquistas, mas há ainda assim uma linearidade bastante interessante que se converge no mesmo ponto, ou seja, a personalidade do músico por trás das canções.

Devendra parece ter um senso de humor muito natural, do tipo que faz graça sem querer ou daqueles que provocam sorrisos e risos por não suprirem as expectativas das normas sociais de sempre. É até clichê falar isso de um artista, mas ele parece dialogar com bastante espontaneidade essa sua função como uma válvula de escape daquilo que chamamos de normal.

Há, porém, um outro lado, que é como ele consegue, sem deixar de ser ele mesmo, trazer ao mesmo tempo aquelas características mais humanas, no sentido mais "sensível" do termo. Mesmo quando é freak, o artista sabe conectar o público aos seus sentimentos mais legítimos, mais orgânicos, ao tratar dos temas universais que eu, você e o mundo inteiro conhece bem.

E é essa figura complexa - tão cômica quanto sensível - que completa seus 36 anos de vida hoje, a menos de três meses de mais uma vinda sua ao Brasil, com quatro shows promovidos pelo Popload (com direito a sorteio no Monkeybuzz). É tempo suficiente para revisitarmos sua obra e aceitarmos seu convite para, assim como ele nos mostrou sua casa, entrarmos no universo poético de uma das personalidades mais intrigantes da música hoje.

POPLOAD GIG com DEVENDRA BANHART no Recife
Data: 7 de setembro (quinta-feira)
Local: Espaço Catamaran
Horários: Abertura da casa 19h00 || Início do show 21h00
Ingressos: R$70,00 (meia-entrada), R$100,00 (ingresso social para doadores de livros) e R$140,00 (inteira)
Classificação etária: 18 anos
Vendas: www.ticketload.com

POPLOAD GIG com DEVENDRA BANHART em Salvador
Data: 8 de setembro (sexta-feira)
Local: Largo Tereza Batista
Horários: Abertura da casa 19h00 || Início do show 21h00
Ingressos: R$40,00 (meia-entrada) e R$80,00
Classificação etária: 18 anos
Vendas: www.ticketload.com

POPLOAD GIG com DEVENDRA BANHART em São Paulo
Data: 12 de setembro (terça-feira)
Local: Tropical Butantã
Horários: Abertura da casa 19h00 || Início do show 21h00
Ingressos: Pista R$90,00 (meia-entrada) e R$180,00 (inteira) e Camarote R$150,00 (meia-entrada) e R$300,00 (inteira).
Classificação etária: 18 anos
Vendas: www.ticketload.com

POPLOAD GIG com DEVENDRA BANHART em Curitiba
Data: 13 de setembro (quarta-feira)
Local: Ópera de Arame
Horários: Abertura da casa 19h00 || Início do show 21h00
Ingressos: Plateia R$70,00 (meia-entrada) e R$140,00 (inteira) e Camarote R$100,00 (meia-entrada) e R$200,00 (inteira)
Classificação etária: 18 anos
Vendas: www.ticketload.com

Artista: Devendra Banhart

Marcadores: Redescobertas