DESAMPA e os Dilemas de Ser Imigrante

Músico prepara disco inspirado na vivência em NY e traz playlist exclusiva

DESAMPA e os Dilemas de Ser Imigrante
Divulgação

Batidas tão intensas que refletem o groove da potência de ser brasileiro e latino-americano. Embalado nesse espírito reavivado pelo fato de estar longe de casa, o músico DESAMPA mantém mergulhado no ritmo das gravações do seu próximo disco, batizado de Orphic.

O lançamento está previsto para ainda neste semestre. São nove faixas no total, como a intitulada Ventre, cujo vídeo dirigido por Marlon Brambilla já mostra um pouco do clima que deve rolar. Algumas faixas podem sair previamente num EP. “Comecei a sentir mais forte minha identidade como latino após vir morar em Nova York, aqui eu entrei no universo de viver e ser visto como imigrante. Quero traduzir isso na força das batidas. Respeitam os brasileiros, respeitam os latinoamericanos” afirma o artista em entrevista ao Monkeybuzz.

As composições também circulam por outras temáticas, como violência contra mulher e mundo queer. “O fato de ser estrangeiro me estimulou a conectar com outros artistas de origens semelhantes. Estou ouvindo e conhecendo mais ritmos e músicos sul-americanos”.

Esse convívio e troca criativa entre os hermanos inspirou a playlist que DESAMPA preparou exclusivamente ao Monkeybuzz, feita só com artistas imigrantes.

“O som latino reverbera mais perigoso, numa intensidade que traduz um pouco do ambiente de violência que se passa por lá, num ritmo diferente do norte-americano. Por exemplo, eu ando ouvindo muito Linn da Quebrada. Dá para sentir o medo e o ambiente tenso por onde ela vive nas composições. Gosto disso”.

Em junho, DESAMPA deve vir ao Brasil fazer apresentações do novo trabalho, o terceiro após /// e Hue. Ex-aluno do Red Bull Music Academy de 2015, em Paris, as gravações do disco estão sendo feitas no Red Bull Studios em NY. Outro vídeo será lançado em breve, cuja ambientação será repleta de fetiches e outras formas de estimular a sexualidade artisticamente. Aliás, a produção de máscaras, uma das identidades performativas do músico, continua forte em terras estrangeiras. “Vou até numa loja de material de construção atrás de produtos para as máscaras. Estou utilizando muito acrílico e plástico para compor as peças. Não sei se utilizarei esse formato para sempre, mas no momento eu curto muito”.

Artista: DESAMPA

Marcadores: DESAMPA, Playlist