Ouça: Loma Prieta

Grupo californiano cria som sombrio e austero a partir da mistura entre Hardcore, Post-Hardcore e Screamo

Ouça: Loma Prieta

Apesar de existir desde 2005, o grupo californiano Loma Prieta (nome que veio de um terremoto que devastou a Califórnia em 1989) foi somente em 2011 começar a ter seus primeiros tremores realmente sentidos. Seu quarto álbum, I.V., lançado naquele ano, chacoalhou o público fã de Hardcore Punk, Screamo e Post-Hardcore com um som furioso e profundamente visceral. Confesso, esse não é um som para qualquer um, ainda mais devido a brutalidade sonora que o quarteto consegue extrair de seus instrumentos. Ainda assim, é algo em que vale a pena prestar atenção.

O mais interessante no som da banda é trazer essa mistura entre o Hardcore mais cru e barulhento com um pouco da maior sofisticação vinda do Post-Hardcore e suas melodias mais polidas. A receita fica completa com os vocais gritados de Sean Leary, que se inspiram no Screamo e até mesmo no Black Metal. O resultado é tenso, sombrio, emocional e, ao mesmo tempo, envolvente. Uma contradição que percorre o impulso de ânsia e angústia, que se misturam com o sabor amargo de uma fúria quase incontrolável e a mais sublime liberdade de exorcizar seus demônios internos através disso.

Essa premissa cáustica esteve presente desde os primórdios do grupo, mas foi só mesmo em 2011 que o quarteto começou a fazer mais sucesso. Um dos principais ingredientes para a maior difusão da banda não só em seu meio underground, mas para ficar mais conhecido entre o público em geral, foi o lançamento de seu quarto disco pela gravadora Deathwish Inc. - até então, seus três primeiros lançamentos foram todos feitos de forma independente e acabaram por não atingir tanto público quanto poderiam.

I.V. é um marco na carreira do grupo, não só do ponto de vista do sucesso, mas também na sonoridade, que mesmo mantendo sua aspereza e robustez, chegou mais redonda aos ouvidos dos fãs e novos ouvintes. Um “requinte” que está ainda mais “refinado” nas novas obras do quarteto. Caberiam mais aspas em “requinte” e “refinado”, mas essa é a impressão que fica quando se compara o som vindo de discos como Last City (2008) e Life/Less (2010) com o que a banda apresentou em seus singles mais recentes.

E por falar em novos singles, o grupo prepara para o dia 2 de outubro seu quinto álbum (a ser lançado mais uma vez pelo selo Deathwish Inc.). Chamado Self Portrait, o disco promete retratar um novo momento na carreira do grupo, agora, mais experiente e consciente de seu som - pelo menos é o que mostra faixas como Love e Never Remeber. Outra particularidade desta obra é ter como seu produtor Jack Shirley, que foi responsável por Sunbather, o tão elogiado disco de Deafheaven.

Artista: Loma Prieta

Marcadores: Ouça