Ouça: Nao

Cantora inglesa mostrou seu talento no disco "Caracal", do duo Disclosure

Ouça: Nao

Ao contrário de muitas cantoras jovens que buscam o sucesso ainda muito cedo, a inglesa Nao procurou se aperfeiçoar o máximo possível antes mesmo de escrever suas próprias faixas.

A história dela começa como muitas dessas cantoras, com o contato musical ainda bem prematuro. No caso de Nao, isso se deu ainda na escola, onde a perfeição era sua meta. O tempo passou, a liberdade criativa se tornou muito mais importante para a cantora, que depois de lecionar canto a crianças em uma escola decidiu, com 26 anos, que era hora de começar a produzir suas próprias músicas.

O primeiro resultado dessa urgência em compor foi o EP So Good, lançado em outubro do ano passado. A obra, ainda com muitas arestas a se polir, mostrava o que a cantora queria com essa “falta da perfeição”. O compacto conta com boas ideias, muitas delas ainda confusas no ponto de vista de produção, porém mostradas com eficiência e bastante personalidade, mesmo se tratando de um terreno tão povoado como é o R&B, Funk, Soul e outros desdobramentos da música negra hoje em dia.

Em cinco faixas, a cantora mostrou a que veio e preparou o terreno para seu próximo lançamento, February 15. Este sim é um EP que revela o potencial de Nao em toda sua forma. Não só a voz da cantora consegue revelar-se mais nestas músicas, como suas letras e produção estão ainda melhores. “Perfect is overrated”, ela diz em Golden, mas a busca por estar longe da tal perfeição levou seu som a um lugar de extrema qualidade. A mistura entre estas sonoridades negras se mostra melodiosa e pegajosa no ponto certo, aquele tipo de música que vai ficar grudada na sua cabeça por um tempo.

“Estou explorando mais os sons que exatamente contando histórias de pessoas com o coração partido”, disse a cantora em uma recente entrevista. Pode até ser que o foco da moça seja mais a experimentação sonora que o conteúdo lírico, mas de certa forma as duas andam de mãos dadas e conforme uma é elevada a outro patamar, a outra a segue.

Não foi à toa que Nao foi convidada a participar de uma das faixas de Caracal, mais recente disco do duo Disclosure. A parceria rendeu a música Superego, uma das mais interessantes dessa segunda obra dos irmãos Lawrence.

A mais recente música da moça foi a ótima Bad Blood, veiculada na rádio inglesa BBC na semana passada. A faixa mostra o progresso da cantora na experimentação de sua voz e das próprias letras. Há nela um balanço e um charme que até então não haviam aparecido em sua curta obra. Espero que seja esse o caminho escolhido por Nao para seu futuro.

Artista: Nao

Marcadores: Ouça