Kendrick Lamar - Alright

Vídeo épico é um soco na cara de quem ainda não tomou consciência dos problemas raciais enfrentados no mundo todo

Kendrick Lamar - Alright

Existem dois tipos de hype. As mais bobinhas, que normalmente surgem por motivos externos à música e que todos sabem que durarão pouco tempo, e as mais bem justificadas, em que é possível perceber o impacto daquilo no mesmo momento em que acontece. A esta altura do campeonato, não é mais preciso justificar que Kendrick Lamar faz parte do segundo grupo.

O rapper lançou mixtapes que fizeram barulho entre os fãs de Hip Hop, em seguida, um álbum muito bem falado entre os fãs de música em geral e um terceiro trabalho que mexeu com críticos e com público, inovou dentro de seu próprio estilo ao mesmo tempo em que conseguiu extrapolar de vez a barreira do mainstream e que ainda tem causado reações contrárias justamente por parte de quem Kendrick queria incomodar.

Seu mais recente clipe, para a faixa Alright, produzida por Pharrel Williams e presente no último trabalho citado, To Pimp a Butterfly (nota máxima aqui no site), é só mais um elemento que demonstra esse cuidado que o músico tem tido na construção de sua carreira e a consciência do impacto que pode (e sente ter a responsabilidade de) causar.

Dirigido por Colin Tilley e Little Homies, o vídeo todo em preto e branco traz Kendrick flutuando pelas ruas da cidade, se equilibrando em postes, além de dança de rua, manobras com carros clássicos, skates, crianças em cima de carros de polícia, entre outras cenas épicas. Tudo isso em perfeita sintonia com o clima da canção.

O clipe consegue ser épico, icônico, impressionante, impactante, provocativo, ter uma história cheia de significado - combinando perfeitamente com as questões raciais abordadas na música e em boa parte de seu trabalho - e ainda ser legal de assistir. Se tivesse sido criado na época áurea da MTV, entraria facilmente na lista de clipes que todo mundo veria cada vez que passasse e renderia boas conversas.

Mesmo estando na metade do ano, não é exagero afirmar que Alright tem boas chances de brigar pelo título de melhor clipe do ano, da mesma forma que To Pimp A Butterfly deve brigar pelo de melhor álbum. O mais impressionante é ter a sensação - sem arrogância nenhuma - de que Kendrick sempre soube disso e não se impressiona com o sucesso pois sempre esteve consciente do poder e do impacto que sua música pode ter.

Artista: Kendrick Lamar

Marcadores: Ouça, Clipe