Digitaria - Night Falls Again

Digitaria - Night Falls Again
  • Ano: 2014
  • Selo: Hot Creations
  • Produção: Dani Caldellas e Daniel Albinati
  • # Faixas: 12
  • Estilos: Deep House, House, Clash
  • Duração: 62"
BBBBa

Dez anos moldaram bem a importância que Digitaria tem, não só pra cena Eletrônica no Brasil, mas pra um dos maiores selos de Deep House do mundo. Desde seus hits Shine e Masochist, maiores sucessos da Hot Creations nos últimos dois anos, Dani Caldellas e Daniel Albinati já tem maior liberdade criativa de furar limites para atingir a liberdade criativa. E é exatamente disso que Night Falls Again se trata, uma extensão do talento do duo mineiro até onde os fãs menos conservadores esperavam.

A capa do trabalho vem com essa veia de construção. Trabalhar como dupla não é fácil e, às vezes, as incompatibilidades afloram. Com os dois não seria diferente. Digitaria já passou boa temporada sem produção justamente por diferenças criativas, quando um possui influência que não encaixa na do outro. Aqui, depois de 18 meses de estúdio, as engrenagens servem como os diferentes gêneros que juntos formam uma máquina, uma identidade forte, uma peça completa.

A coletânea, que engloba doze faixas, possui algumas já lançadas, como é o caso de Shine e Crazy Life e várias inéditas, incluindo o primeiro single do trabalho: Favourite Addiction. A dupla brasileira nunca mediu esforços para trazer novidade em cima de um gênero tão quadrado, principalmente fiscalizado por seus amantes, e talvez sua brasilidade influencie numa obra que consegue misturar bem, unir faixas mais brandas, mais pesadas, com mais Groove, outras com mais vocal e algumas participações escolhidas a dedo.

Aqui em Night Falls Again temos o doce timbre de Caldellas, mas também temos abertura para ouvirmos a voz de Clarian, no single, e até vocal de Daniel, além de um trabalho impecável de produção de Denney, em Love Feeling, e Shall Ocin, em Control. Em ambas músicas, a estrutura percorre caminho diferente do que vemos pelos brasileiros. No primeiro, a base é bem mais pesada e mística; já com Ocin, a estrutura pega o Groove com gosto e marcação pesada de baixo e pratos. Estranho é pensar que mesmo percorrendo caminhos diferentes do House, o resultado não se distancia do que conhecemos em Digitaria.

Apesar de iniciar com uma peça calma e macia, com End Of The Line, um dos pontos mais altos e mais perceptíveis, visto desde 1000 Friends a Human Nature, é uma aproximação do Clash do que vemos bastante o incrível Tiga fazer muito bem feito. Trocando em miúdos, estamos diante de um conteúdo que claramente tem potencial de vários singles e uma exaustão de NFA nas pistas mais conceituadas do mundo.

Sair da produção de EPs para LP é algo complicado, exige mais do artista inclusive em ansiedade. Os resultados são mais a longo prazo, assim como a persistência. É visível em Night Falls Again que, apesar da produção mais uma vez impecável, não houve uma ideia prevista que fechasse o álbum com uma temática diferente do que já vimos. O que teve, e com muito gosto, foi uma maior preocupação em manter uma variedade de influências e estilos, construindo um projeto mutável e dinâmico. Assim pudemos ver Daniela e Daniel saindo um pouco da zona de conforto para provar que os holofotes da Hot Creations são merecidos e que, de aqui pra frente, os próximos trabalhos se tornam incógnitas. Esses pontos de interrogação vem de forma positiva, assim Digitaria continua crescendo, desafiando e agradando seus fãs com o que sempre conseguiu trazer com louvor: originalidade com doçura, como se já conhecêssemos esses trabalhos de outrora.

Bom para quem ouve: Kolombo , Duke Dumont

Artista: Digitaria

Marcadores: House, Deep House