Jagwar Ma - Every Now & Then

Jagwar Ma - Every Now & Then
  • Ano: 2016
  • Selo: Dorado Records
  • Produção: Jono Ma
  • # Faixas: 11
  • Estilos: Indie Rock, Rock Psicodélico, Pop Psicodélico
  • Duração: 50:00
BBbaa

Em 2013, o duo australiano Jagwar Ma lançou o viajado e empolgante disco Howlin. Com menor destaque do que os conterrâneos Tame Impala e Pond, o disco apresentou uma qualidade Pop que poucos nesta nova onda psicodélica tinham conseguido alcançar e atiçaram nossa curiosidade sobre qual seria o papel do projeto neste gênero cada vez mais popular.

Três anos depois e carregando a experiência de muitos shows - alguns deles abrindo para nomes como Foals, The xx e o próprio Tame Impala -, chega Every Now & Then, segundo álbum do grupo. Quando tive o prazer de vê-los em 2013, em Paris, comentei “As versões ao vivo das músicas são tocadas quase que no improviso”. A sensação ali era de muita dificuldade de transportar tanta viagem e energia pros palcos com apenas três pessoas. A sensação aqui, é de que Winterfield e Jono Ma levaram muito essa experiência em consideração, tornando o disco mais pé no chão do que seu antecessor.

Como eles mesmos disseram recentemente em entrevista, este novo disco é “Mais do mesmo, mas com batidas mais bombásticas! Maior! Mais brilhante!”. A essência do que vimos em Howlin é a mesma, mas a perda de alguns elementos importantes e o excesso na inclusão de outros, na tentativa de torná-lo mais fácil de tocar e ao mesmo tempo criar uma experiência mais espetacular, tornam o disco bem mais monótono e desinteressante.

A ausência dos refrões pegajosos e de um tratamento mais carregado na voz de Winterfield descaracterizou o vocal, um dos grandes destaques do trabalho anterior e um elemento que costuma ser marcante para os nomes mais populares da Psicodelia atual. Em momentos como High Rotations, sua voz soa como Animal Collective e em outros, como no bom single Give Me A Reason, lembra algo entre Weezer e Wilco.

Tal inconsistência vem acompanhada de uma produção que tenta ser sempre muito épica, mas acaba soando apática e dizendo muito pouco. A maioria das faixas tem uma base eletrônica que se destaca bastante, algo bem inspirado em nomes como The Chemical Brothers - O B 1 me lembrou a faixa Block Rockin’ Beats, do duo inglês -. Esta base é coberta por melodias e letras Pop bem intencionadas, mas pouco inspiradas e por fim, tudo isso é preenchido com enfeites psicodélicos. O maior problema é que esta mistura não é homogênea, ouvimos claramente estes três elementos na música, mas em poucos momentos eles soam como uma coisa só, o resultado fica sempre no meio do caminho entre a esquizofrenia de Animal Collective e a fluidez do som de Tame Impala.

Mesmo assim, o resultado não é descartável. Jagwar Ma reforça em certos momentos, como na crescente Ordinary, que aquela sensibilidade Pop, com refrões pegajosos e repetitivos continua sendo desenvolvida. O problema é o excesso de ideias juntas, com pouca coesão e coerência, resultando em faixas cansativas e fáceis de esquecer.

(Every Now & Then em uma música: Give Me A Reason)

Bom para quem ouve: Tame Impala , Primal Scream , Animal Collective

Artista: Jagwar Ma

Marcadores: Rock Psicodélico, Pop Psicodélico, Indie Rock