ABC Love - ABC Love e o Álbum do Prazer

ABC Love - ABC Love e o Álbum do Prazer
  • Ano: 2017
  • Selo: Balaclava Records
  • # Faixas: 10
  • Estilos: Trip Hop, Psicodelia, Lo-Fi
  • Duração: 36:32
BBBba

Os fantasmas são comumente associados ao medo e à assombração, mas certamente são símbolos muito mais abrangentes do que apenas isto. Podemos recorrer ao uso dessa figura quando queremos falar de um passado que é retomado constantemente, ou até mesmo de lembranças pouco concretas e bastante etéreas, não necessariamente transmitindo sensações de terror. Uma das figuras que mais parecem ter entendido esta pluralidade de significados é Gevard DuLove, protagonista e a cara do mais novo projeto a integrar o catálogo do selo Balaclava Records. ABC Love (A Band Called Love) procurou fazer sua estreia de uma forma bastante peculiar e curiosa: falar sobre um tema extremamente batido por meio de formas não tão estereotipadas. Assim, nasceu ABC Love e o Álbum do Prazer, uma narrativa sobre sensualidade e erotismo contada com tons nostálgicos, como se feita por um fantasma.

Embora a máscara de uma pessoa idosa que Gervard usa não tenha a intenção de assustar as pessoas, como ele mesmo mencionou em entrevista recente, ela nos passa justamente o mote principal do disco: falar de uma maneira nova sobre o “ser sexy”. Mergulhado em referências obscuras dos anos 1970/80, como o spoken word de Serge Gainsbourg, as nuances tortas do VHS, a psicodelia e timbres fantasmagóricos, este projeto traz uma nova forma de encarar os estereótipos. Seria muito fácil entoar saxofones Kenny G ou apelar para uma voz estilo Barry White com o intuito de estimular figuras de erotismo em nossas mentes. Porém, Gervard procura sair da área comum dos clichês, produzindo dez faixas que são felizes em nos contar suas percepções ao seu modo, mesmo que, para tal intuito, acabamos passando por algumas ligações estranhas ou macabras. É justamente aí que reside o charme do disco, nos seduzindo a partir das maneiras menos convencionais.

A grande sedução de Gervard começa com Quem É Você?, uma espécie de preliminar na qual ele recorre a timbres assombrosos de melotron para começar a nos guiar por seu território hostil e, ao mesmo tempo, atraente. Noite Quente dá sequência a essa armadilha do amor, recorrendo a uma união de riffs psicodélicos com uma narração seca e grave do que seria o fantasma protagonista desta obra. Paja é uma faixa instrumental que pode evocar alguma lembrança de Tame Impala, mas, na verdade, funciona como um aprofundador nesta história, deixando as coisas cada vez mais nostálgicas e etéreas. Modèle começa a abusar dos reverbs nos vocais, na tentativa de mostrar aquele aspecto efêmero das memórias fantasmagóricas. Já Libido Escura cria com seus timbres de guitarra um estado de transe em nossas mentes, como se fosse aquele momento logo antes de dormir em que as figuras começam a ficar mais abstratas. Por fim, Epifanias é a parte em que Gervard libera tudo o que pode concluir sobre seus experimentos, como se fossem de fato epifanias grandiosas, como algumas partes da canção sugerem.

ABC Love e o Álbum do Prazer traz uma experiência no mínimo curiosa e que nos causa sentimentos variados. Sentimos medo, tesão, alegria, êxtase e nostalgia, entre muitos outros, mas sentimos tudo isso ao mesmo tempo; uma espécie de sinestesia calculada e, ironicamente, caótica - no sentido da ausência da ordem. Uma estreia bem forte e que nos mantém hipnotizados, como se este fosse o objetivo do fantasma que nos contou esta história. Uma conto de sedução fantasmagórico em um VHS.

(ABC Love e o Disco do Prazer em uma faixa: Libido Escura)

Bom para quem ouve: Kikagaku Moyo , Séculos Apaixonados , Damaged Bug

Artista: ABC Love

Marcadores: Trip Hop, Psicodelia, Lo-Fi