Rodrigo Ogi - Pé no Chão EP

Rodrigo Ogi - Pé no Chão EP
  • Ano: 2017
  • Selo: Independente
  • Produção: Laudz, NAVE Beatz & Ogi
  • # Faixas: 7
  • Estilos: Hip Hop, Rap
  • Duração: 22:00
BBBba

“Eu não sei como é que eu viveria sem escrever. Aliás, só vale viver escrevendo. Se eu não estiver escrevendo, a minha vida vai muito mal” - são as palavras do escritor paulistano João Antônio que antecedem os primeiros versos de Rodrigo Ogi, rapper de mesma origem que retorna após o excelente de 2015. Pé no Chão realça a sua habilidade lírica, mesmo que o EP tome uma forma episódica, diferente de seus trabalhos crônicos e autossuficientes lançados anteriormente.

Se tanto em quanto em Crônicas da Cidade Cinza(2011) o rapper nos colocava em uma filme imaginado dentro de sua cabeça, no qual cada faixa era cuidadosamente desenvolvida para trazer sentido narrativo ao todo, Pé no Chão se utiliza de sua curta duração para o desenvolvimento de diversas facetas. Temos baile de carnaval ao modo de Ogi em Deixe-me, canção com o seu costumeiro bom humor para se tornar um momento livre e solto em sua carreira - sua leveza deve ser ainda mais extasiante quando vista em uma performance ao vivo. Passagem, inclusive, é outra canção mais acessível que pode trazer novas interações as suas apresentações. Orrevua é canção do cotidiano do músico: “eu só tenho tentado garantir meu futuro/com dinheiro guardado e meu filho/eu só tenho tentado pro perregue dizer: 'au revoir'” - expondo seus sonhos e batalhas para tanto juntar dinheiro quanto ser pago por aqueles que lhe negam seu direito.

Poucos rappers têm a capacidade de Ogi e isso é inegável aqui: seus ganchos e versos se encaixam dentro das melodias com perfeição. Alia-se à sua capacidade lírica um vocabulário amplo e temas distintos, como histórias em quadrinhos e sua analogia ao mundo real em Redenção. É visível a entrada de outros temas como a paternidade na linda Nuvens, com Marcela Maita - a faixa traz basicamente a história da sua vida à tona e a alegria de ter um filho para poder olhar com tranquilidade à noite.

No entanto, se pode parecer que Ogi está mais “mole”, Insomnia 2 surge como uma de suas canções mais “dedo na ferida” - isso acontece pela participação especial de Diomedes Chinaski e Coruja, dois dos nomes recentes do Rap brasileiro mais talentosos, mas também pelos versos nervosos do já “veterano” Emicida.

Surgido na necessidade de Rodrigo escrever para sua vida não ficar ruim, mas também por fatos novos em sua jornada, Pé no Chão não decepciona os fãs do rapper paulistano. Mostra mais maturidade, troca seu nome artístico de Ogi para Rodrigo Ogi e prova que suas preocupações atuais são compartilhados com outros seres menores que ele, como um bom super heroi tem que se preocupar. Uma paternidade que ele também prova com outros companheiros mais novos de profissão, como sua recente participação no disco de niLL, prova que continuaremos a aprender muitas coisas com seus versos e atitudes nos próximos anos.

(Pé no Chão em uma música: Nuvens)

Bom para quem ouve: niLL , Djonga , Baco Exu do Blues

Artistas: Ogi, Rodrigo Ogi

Marcadores: Hip Hop, Rap