Frabin - Tropical Blasé

Frabin - Tropical Blasé
  • Ano: 2018
  • Selo: midsummer madness
  • Produção: Victor Fabri
  • # Faixas: 9
  • Estilos: Dream Pop, Synthpop, Psicodelia
  • Duração: 37:12
BBBba

Apesar de uma discografia curta, o compositor e produtor Victor Fabri, mais conhecido pela alcunha de Frabin, se destacou dentre os nomes da Psicodelia contemporânea brasileira apostando em um som sem excessos e construído de forma bastante madura. Seu disco de estreia, Real (2015), se mostrou uma promissora viagem pelos diferentes timbres e o imaginário de Victor, quase como uma mistura de explosão psicodélico mas que conservava um aspecto intimista bastante nítido. Já em 2017, com timbres refrescantes que flertavam um pouco com uma Chillwave Indie, o músico colocou no mundo o EP Nope que reafirmava seu potencial enquanto produtor (e faz tudo), mostrando pouco interesse em ficar preso na mesma estética, fato que infelizmente certas bandas teimam em se acomodar.

Com seu novo disco, Tropical Blasé, as coisas não poderiam ser diferentes. Nitidamente mais envolvido com sonoridade Synthpop, o compositor procura deslocar sua zona criativa um pouco mais a frente, mas sem abrir mão de seu ouvido preciso em relação aos exatos timbres que fazem o ouvinte ir para onde ele desejar. Ao falar sobre o disco, ele comentou sobre como as longas viagens de carro de sua última turnê o ajudaram a refletir sobre a natureza de suas construções sonoras e, talvez, isso tenha aguçar seus sentidos para compor peças para esta exata situação.

Parece que estamos transitando de um lugar ao outro, sem necessariamente ter que definir com precisão. Seja Synthpop, Psicodelia, Shoegaze ou Dream Pop, é tudo sentido por meio de Frabin e ter a possibilidade de experienciar um cenário belo como as paisagens do Norte/Nordeste pela percepção de um músico tão talentoso quando Victor, é um dos pontos altos do disco.

Entre os sintetizadores oscilantes e a batida vagarosa, Pastime Illusion abre o disco em uma lisergia nostálgica caprichada em delays de fita e reverbs infinitos. Lilac tem uma constância hipnótica em seu ritmo, e que nos deixa em transe em meio a suas camadas bem arranjadas e delirantes. Branda e minimalista, You brinca com efeitos em uma espécie de composição Ambient Pop que traz a potências de guitarras distorcidas como um vórtice temporal infinito que estarrece o ouvinte. Realilusão bebe diretamente da fonte Shoegaze, em um terreno preciso entre Slowdive e Winter. Por fim, a quase fantasmagórica So Easy encerra o disco com uma balada anos 80 envolvida em muito neon e neblina.

Frabin reafirma sua relevância em um cenário tão diverso, propondo uma viagem interessante tanto àqueles apreciadores de sua obra quando a entusiastas da psicodelia no geral. Vale a pena deixar ser conduzido pelo músico, como se ele fosse um guia turístico de suas próprias memórias e nós, meros e maravilhados espectadores. Um disco para se perder dentro, e se deixar perder sem medo.

(Tropical Blasé em uma faixa: Realilusão)

Bom para quem ouve: Mannequin Trees , DIIV , Washed Out

Artista: Frabin

Marcadores: Psicodelia, Dream Pop, Synthpop