A Dança da Chuva de Belle And Sebastian

Banda prova ser ainda mais poderosa ao vivo e anima o público na noite chuvosa de sábado em Chicago, variando entre músicas de toda sua discografia

1,409 total views, 1 views today

As maiores características facilmente perceptíveis em Belle & Sebastian ao subirem ao palco para fechar o sábado, eram a maturidade e segurança com que se portavam e com que se comunicavam com seu público. Justamente por ser conhecido como um festival que nos dá a oportunidade de assistir à bandas praticamente recém nascidas, esse contraste foi gritante durante a apresentação de Stuart Murdoch e companhia.

A banda se reuniu para uma pequena turnê nas últimas semanas e a encerrou justamente em Chicago. Stuart Murdoch e mais cerca de dez músicos começaram a noite elogiando o clima, o público e o fato do festival ser um parque, impossível haver melhor lugar para um show da banda.

O sábado foi o dia que reuniu bandas mais “pesadas” como …And You Will Know Us by the Trail of Dead, Savages, Swans, METZ, entre outras, por isso este foi o segundo contraste percebido na noite. Belle & Sebastian, principalmente ao vivo, é a banda dos garotos bonzinhos da escola, dos sonhadores, dos românticos e isso apenas ressalta ainda mais a aura cult que a banda, apesar de Pop, conseguiu ao longo dos anos.

A escalação deles não poderia ter sido mais acertada, provando o quanto o festival e principalmente seu público, são ecléticos e que o público jovem hoje, consegue variar sem grandes conflitos entre Rap, Punk, Indie Rock, Eletrônico, Folk, Pop e todas as variações disso num mesmo dia.

Para aqueles que ainda não tiveram o privilégio de assisti-los ao vivo, espere toda a fofura padrão dos discos multiplicada, já que a banda é ainda mais simpática em suas apresentações, convidando o público a participar em diversos momentos e com Stuart interagindo sem parar. As músicas são tocadas de uma forma anda mais orgânica, quase acústica, aumentando ainda mais a sensação da música que aquece o coração. Nada melhor para a contrastar com a chuva que começou a cair durante o show.

As faixas escolhidas variaram bastante entre os álbuns, com as de If You’re Feeling Sinister e de The Boy With The Arab Strap se destacando um pouco mais, em técnica e em empolgação do público. Impossível não citar Stras of Track And Field em uma versão um pouco mais calma, Seeing Other People e The Boy With the Arab Strap, faixa em que Stuart convidou cerca de quinze fãs para dançar no palco, tornando toda a noite ainda mais amigável.

Confesso que venho me tornando mais fã da banda a cada dia, mas entendo que para gostar, é preciso uma relação mais pessoal com a música que fazem. Por isso, se algum dia quiser tomar a iniciativa de mergulhar nessa discografia, saiba que eles já deram o primeiro passo e estão de braços abertos te esperando.

1,410 total views, 2 views today

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.