Alabama Shakes deixa público boquiaberto

Mais uma vez, Britanny Howard e companhia fazem show impecável e cheio de emoção

1,525 total views, no views today

Fotos: Lollapalooza/I Hate Flash

Poucas vezes me emocionei tanto em um show, assim como poucas vezes me arrepiei tanto com uma apresentação. O responsável por isso foi o grupo norte-americano Alabama Shakes, comandado pela vocalista e guitarrista Britanny Howard (a grande responsável por toda essa carga emocional e por dar arrepios em quem ouvia seus berros cheios personalidade). Tendo como fio condutor o disco Sound & Color, lançado no ano passado, o show impressionou o público que se agregava ao redor do palco Onix naquele fim de tarde do Lollapalooza Brasil.

Apesar de ser tão perceptível no álbum, há no som do grupo uma forte ligação com a música Gospel, principalmente em suas novas composições. Isso fica bastante em evidencia nos shows, ainda mais quando acompanhado por backing vocals que trabalham bem os timbres do estilo (que conversam tão bem com o Rock e Soul tão presentes na música do quarteto). A palavra “espiritualidade” merecia ali ser redefinida, ganhando um sentido que nada tinha a ver com religião, mas que talvez ganhe um significado ainda mais metafisico.

A imponente figura de Britanny ganhou ainda mais força desde seu primeiro show por aqui em 2013. também no Lollaplooza. Mais solta, mais falante e mais desenvolta no palco, Howard teve novamente em si os holofotes, luzes brilhantes que garantiram o destaque a uma das melhores vozes de nossos tempos. É simplesmente impressionante o que ela é capaz de fazer com sua voz. É, de certa forma, hipnótica a forma com que ela empodera suas letras de sentido e emoção – não bastasse isso, ela ainda empunha uma guitarra com a qual faz solos de deixar muita gente boquiaberta.

A escolha das faixas foi também impecável. Contemplando músicas de Sound & Color e Boys and Girls (2012), o show teve diversos pontos altos, e pontuar os maiores deles se torna uma tarefa difícil neste caso. Miss You foi um dos momentos mais marcantes (para não dizer mágicos). O tempo instável e chuvoso se tornou, pelo menos por aqueles minutos, claro e ensolarado – algo que só reforça o aspecto espiritual da apresentação -, como se o sol saudasse a comunhão de banda e plateia naquele momento.

Da abertura com Future People até o fechamento com Gimme All Your Love, passando ainda por momentos espetaculares, como Hold On (hit recebido pelo público com muita comemoração), Hang Loose, Be Mine e Don’t Wanna Fight (cantada em coro por muita gente), o show estarreceu muitos. Apresentação digna (se não ainda melhor) que seus dois álbuns (ambos que ganharam notas máximas em nossas resenhas). “Quando eu falo que amo vocês, é verdade. Melhor plateia do mundo”, disse Britanny no show. Bom, a reciproca também é verdadeira.

1,526 total views, 1 views today

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts