Backup: Mombojó

Resenhas, entrevistas e vídeos imperdíveis para quem quer chegar afiado ao festival

1,106 total views, no views today

Fotos: José de Holanda

29 de março | 13h – 14h | Palco Axe

Mombojó surgiu em Recife (PE), no ano de 2001. Tem como integrantes Felipe S (voz e guitarra), Chiquinho (synth e sampler), Marcelo Machado (guitarra), Vicente Machado (bateria e sampler) e Missionário José (baixo). Em sua discografia estão os discos Nadadenovo (2004), Homem-espuma (2006), Amigo do Tempo (2010), 11º Aniversário (2013) e Alexandre (2014).

Vimos os caras de perto em um show em São José dos Campos (SP):

Voltando a cidade depois de muito tempo os pernambucanos começaram o show pontualmente e já de cara tocaram um dos maiores hits do seu ultimo disco, Amigo do Tempo (2010), a dançante Antimonotonia. Curiosamente o set teve poucas músicas deste álbum – Casa Caida, Aumenta o Volume e Passarinho Colorido foram as escolhidas para representar o trabalho, sendo a última delas um dos grandes momentos do show. – Nik Silva (Resenha, mai/2012)

Em seguida, comentamos o disco 11º Aniversário:

A recriação de Vazio e Momento a deixou com um aspecto mais contemporâneo adicionando um acompanhamento diferente do sintetizador e uma batida menos roqueira que a sua original, mas ainda assim manteve seu aspecto Brega. Na sequência, vem a única inédita da compilação. Procure Saber ganha contornos do Dream Pop e um clima oitentista que deixam ainda mais clara a brasilidade contida no suingue da canção. Seguindo a mesma linha, Saborosa, ganha um aspecto datado dos anos 80 com seus sintetizadores, drum machines e reverberações típicos da época. Ao contrario destas, Deixe-se acreditar segue à risca a original. – Nik Silva (Resenha, fev/2013)

Recentemente, foi a vez de Alexandre:

Dinâmico, as onze faixas correm livres e sem soarem pedantes, muito pelas duas de curta duração, de 1 minuto cada, quanto pela boa construção, que não faz o ouvinte enjoar durante a execução mesmo quando se utiliza de camadas ou experimentalizações. Experimentalizações essas mais amenas que nos trabalhos anteriores do grupo, que agora soa um pouco mais Pop e arredondado, mas ainda com aquele tempero da safra após Manguebeat que o pernambucanos tão bem sabem preparar. – Vitor Ferrari (Resenha, jun/2014)

Lolla

1,107 total views, 1 views today

Autor:

Videomaker, ator e Jedi