Chuva de ‘Lives’: As Apresentações mais Aguardadas do Dekmantel 2018

Algumas das performances em live PA do festival merecem atenção redobrada

621 total views, 1 views today

Fotos: Divulgação

Na extensa programação do festival Dekmantel em São Paulo, há espaço para performances em diversos formatos, do DJ set ao B2B. Parte dos lives serão com as bandas, como TETO PRETO, Marcos Valle, Maria Rita Stumpf e Os Mulheres Negras.

Mas ainda devem rolar duos e artistas solo fazendo show em live PA. Alguns nomes se destacam no line up e merecem atenção redobrada para não perder as apresentações de alto nível de produção musical.

Zopelar

O produtor mineiro se destaca nas apresentações neste formato, no qual é uma das referências no país. Desta vez, são altas as chances de ouvir faixas do seu próximo disco, a ser lançado em breve pelo selo In Their Feelings.

Com formação pelo Conservatório Brasileiro de Música, Zopelar se destaca nos synths, sempre trazendo melodias irresistÍveis e singulares. Ele deve aparecer em dose dupla no festival, pois faz parte do TETO PRETO. Zopelar ainda integra o duo My Girlfriend is Programming the Roland TR-909, com Benjamim Sallum, o Sphynx, lado do produtor Márcio Vermelho e o Gaturamo, inspirado em Juju&Jordash, no qual toca junto de L_cio.

KINKID

O carioca Jose Hesse é um dos criadores do selo Domina. No festival, o multi-instrumentista apresenta seu live solo como KINKID, que tem no histórico o EP Colorine, com vocais etéreos e sonoridades Ambient. Synths, drum machines e outros equipos compõem o live do artista.

The Hacker presents Amato

Desde 2015, The Hacker encabeça o projeto de lives Amato, com altas doses de EBM, Techno alemão e New Wave. Michael Amato se destacou ao tocar com Miss Kittin e todo movimento de vanguarda de Elctro-Clash alemão. Como Amato, ele volta às origens com sonoridades sombrias.

Juju & Jordash

O duo israelense se apresenta pela terceira vez no país e vem de novo ao Dekmantel. Mestres dos synths e drum machines, eles curtem misturar sonoridades analógicas e digitais. Eles tiveram forte influência de ritmos como o Jazz no começo da carreira, e hoje apostam num live que parece bastante com uma jam, cheia de improvisos. O que agrada aos fãs, que sabem que nunca será possível ver duas apresentações iguais da dupla.

622 total views, 2 views today

Autor: