Ellie Goulding: do Pop Alternativo ao Mainstream

Cantora traz simplicidade, mas consegue dominar o palco, onde quer que se apresente

2,043 total views, no views today

Entre os grandes nomes do Lollapalooza 2014, estão as bandas que compõem o grupo dos headliners, como Nine Inch Nails, Soundgarden, Muse e Arcade Fire. Porém, para um determinado público, a atenção se volta para certos nomes escritos em letras menores no line-up oficial, como é o caso da cantora britânica Ellie Goulding.

Em 2009, Ellie assinou contrato com a Polydor Records e lançou seu primeiro single, Under the Sheets, fazendo com que ela ganhasse projeção para o grande público e assim convites para programas de televisão, abertura de shows, títulos e premiações. No ano seguinte, a inglesa lançou o primeiro disco, Lights, que a ajudou a alcançar o primeiro lugar nas paradas britânicas, estendendo para as dos Estados Unidos e também outros países. Assim, Ellie foi logo convidada para tocar em grandes festivais, como Lollapalooza e Coachella, além de participar de parcerias e elaborar composições para outros artistas como Tinie Tempah, Lena, Gabriella Cilmi, Diana Vickers e abrir shows para Dave Matthews Band, Katy Perry e U2. Em 2012, as parcerias que renderam boas músicas com uma proposta diferente trazem nomes como Skrillex, Calvin Harris e Zedd.

Ellie passou a barreira do pop alternativo para o mainstream quando lançou seu último álbum Halcyon, e seu relançamento, Halcyon Days, aproveitando um momento em que sua carreira estava no topo. Além disso, sua música atingiu patamares ainda mais altos de alcance do público quando a cantora integrou trilhas sonoras de grandes blockbusters adolescentes, como Jogos Vorazes, Divergente e até Crepúsculo, mostrando o poder de suas músicas. Esse foi inclusive um dos fatores que fez com que ela ficasse cada vez mais popular entre o público mais jovem e consumidores dessas obras. Isso tudo muito bem orquestrado por uma grande gravadora e produção por trás, com uma visão bastante comercial do trabalho da cantora.

Ellie é uma artista que hoje atingiu um público amplo, que a segue tanto por sua voz quanto por sua energia passada no palco. Ela traz um show sem grandes alegorias. Seus figurinos são geralmente simples, e a cantora se apresenta sem dançarinos ou coreografias monumentais, coisas que não passariam despercebidas em shows de outras cantoras de Pop, por exemplo. Talvez essas sejam algumas das coisas de Ellie que a separam de outras grandes artistas e todas as parafernálias que geralmente são apresentadas.

Uma das grandes e mais importantes características de Ellie Goulding em palco é a forma com que ela consegue se expor e dominar o espaço, conquistando o público com suas coreografias que parecem não ter muita coordenação prévia, mostrando uma espontaneidade e diversão durante as apresentações. O show é um espetáculo composto muitas vezes por uma preocupação maior com iluminação do que com grandes alegorias, além do contato com o público que parece receber a energia de Ellie e devolver em dobro, seja cantando junto ou dançando, mas sempre se emocionando junto à cantora.

Nesta edição do Lollapalooza, o show de Ellie não disputará o público da cantora com outro artista, o que faz da experiência para os fãs um dos pontos altos do dia. Ela promete trazer seus grandes hits e nos faz esperar por sua presença de palco e condução do público durante a apresentação, que se mostram como seus pontos fortes e decisivos na escolha de quais shows ver no Festival.

2,044 total views, 1 views today

Autor:

Largadora por vocação. Largou faculdades, o primeiro namorado e o interior. Hoje só quer saber de arte, cinema, música, fotografia e sair correndo pelo mundo.