Little Boots faz uma rave a céu aberto para fãs

Victoria Hesketh fez um show dançante, mas não tão empolgante para quem não conhecia seu trabalho

 2,311 total views

Fotos: Priscila Castilho/ Veja

O clima de animação só aumentava à medida que se aproximava a atração que viria às 16:15 no palco Indie. A chuva resolveu dar uma trégua e, ao fim do show, já podia se ver o sol que brilharia durante o resto da tarde. Quem estava prestes a entrar era Victoria Christina Hesketh e seu projeto Little Boots, que aparentemente seria um das apresentações mais empolgantes e dançantes do festival. No entanto, Victoria fez uma apresentação que foi sim dançante, mas longe de ser realmente empolgante.

Ao entrar no palco, notava-se, além da animação do público, a formação de “banda” que o projeto assumira, provavelmente por conta de seu novo disco, que está quase sendo finalizado – segundo ela nos contou durante o show. Victoria, que há algum tempo era uma “one woman band”, agora só tinha que assumir os vocais e tentar empolgar o público com suas músicas, que por si só também deveriam cumprir esse papel, mas a falta de carisma ou de animação da moça dificultou isso. Quem estava lá para dançar iria fazê-lo de qualquer forma, mas quem assistiu de forma passiva ou ainda não conhecia seu som pode não ter achado tão empolgante a “rave” a céu aberto.

O set foi composto por um misto de músicas de Hands (2009), dando ênfase aos hits mais dançantes deste trabalho, e pelos novos singles, que era uma forma de testar as músicas do disco que está por vir. Algumas dessas novas músicas já estavam na ponta da língua de alguns fãs que cantavam junto, com destaque para Headphones.

O microfone e o sintetizador de Victoria por diversas músicas se encontrava em volume muito baixo, dificultando ouvir sua voz em meio aos sintetizadores que reinavam em todas as músicas. A moça pediu, praticamente o show inteiro, para que aumentassem o volume deles, mas demorou até que seu pedido fosse atendido e que a apresentação pudesse prosseguir sem mais problemas.

Muitas pessoas deixaram o palco conforme o show ia decorrendo e a apresentação do Best Coast se aproximava do outro lado do Jockey Club. Mas quem firmou os pés por lá recebeu um fim (agora sim) digno de tudo que ouvi sobre o Little Boots. A dobradinha Remedy e Shake foi o melhor momento da apresentação, superando os problemas anteriores e contagiando (ainda mais) quem já dançava e botando até os mais quietinhos pra bailar.

Crédito da foto: Priscila Castilho/ Veja

 2,312 total views

ARTISTA: Little Boots
MARCADORES: Planeta Terra 2012

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts