Metal, Belas Garotas E O Primeiro Dia De Música No SXSW 2014

Primeiro dia teve bandas como Windhand, Aloe Blacc, The Preatures, Banks e mais

 2,089 total views

Cidade movimentada por grandes shows

Na noite dessa terça-feira, 11, começaram os shows. Boa parte de Austin estava empolgada por dois grandes eventos. Um deles era o iTunes Festival, que está acontecendo pela primeira vez fora da Europa e, na noite de ontem, trouxe London Grammar, Imagine Dragons e Coldplay. Para ir a esse evento especial, era preciso se inscrever e torcer para ser sorteado, por isso, estavam todos esperando pelo resultado. Pelo que ouvi de amigos que foram, London Grammar fez um show bem bonito, Imagine Dragons fez uma apresentação grandiosa, como era de se esperar de uma das sensações Pop do momento, e Coldplay decepcionou um pouco, fazendo uma apresentação bem curta, pouquíssimas músicas e boa parte delas novas. Mas, mesmo assim, quem foi, não se arrependeu.

O outro evento que movimentou o dia, foi o show de Kanye West com Jay-Z que acontecerá nesta semana. Esta apresentação era promovida pela Samsung e para retirar um ingresso era necessário ter um aparelho Galaxy e enfrentar uma fila quilométrica. Quem conseguiu estava bem feliz e quem não conseguiu estava maluco tentando um ingresso de qualquer forma.

Noite do Metal

Como estou aqui para fazer uma cobertura bem completa para o Monkeybuzz, não faria sentido trocar uma grande quantidade de shows que consigo ver em uma noite por poucos nomes, então não me inscrevi para nenhum dos eventos acima e decidi começar minha noite com tudo, na festa do site americano Pitchfork, dedicada ao Metal.

Público Mohawk SXSW

A festa aconteceu no Mohawk, um espaço bem legal, que para quem vier, vale sempre ficar de olho no que rola por lá. Inclusive, uma boa dica é encontrar um lugar que trará uma boa quantidade de bandas e ficar lá por um tempo. Tentar pular de bar em bar não é uma boa opção, já que apesar da proximidade entre os locais, alguns ficam a uma distância de quinze minutos e você pode encontrar uma boa fila na entrada e acabar não vendo nada.

Quem abriu a noite foi a banda americana Iron Reagan que traz um Hardcore Punk Metal bem tradicional, mas com muita força. Eles acabaram de assinar com o selo Relapse Records e estão lançando material novo, por isso o show foi recheado de novidades.

Iron Reagan

O legal desta casa de shows é que ela tem dois ambientes, um externo, onde eu estava, e um interno, onde entrei para ver YAUTJA, que traz para o metal uma variedade de elementos incrível, mas que resulta num som bem orgânico e fazem um show bem maluco, sendo inacreditável que consigam continuar vivos para o resto da semana.

A terceira banda da noite foi Windhand e foi quando a casa começou a lotar. O grupo faz parte do selo Forcefield Records, o mesmo do YAUTJA, e que tem trazido boa parte dos novos nomes no estilo. O vocal feminino traz uma delicadeza ao Metal mais melódico da banda. Em alguns momentos, parece que assistimos a um show em câmera lenta. Um bom nome para quem nunca foi introduzido ao gênero começar a se apaixonar. Por fim entrei para ver um pedaço da Sannhet, que fez um show incrível, misturando projeções no palco.

Windhand

Aloe Blacc e 30 anos da Def Jam Recordings

Em seguida, parti para a festa de encerramento da parte de interatividade do festival, que seria também uma comemoração dos 30 anos da Def Jam Recordings, nome importantíssimo para a história do Hip-Hop. A festa foi no Stubb’s BBQ, uma das maiores casas de show do festival e onde sempre acontecem os melhores eventos, portanto lembre-se de ficar de olho quando vier para cá. Além disso, o Stubb’s é um dos melhores restaurantes do tradicional BBQ texano, trazendo costelas defumadas e sanduíches de porco desfiado famosos nacionalmente.

Fiquei pouco tempo por lá, passei apenas por curiosidade de ver a sensação do Soul Pop atual, Aloe Blacc. Você pode não conhecer de nome, mas ele é a voz do grande hit Wake Me Up do Avicii e também do sucesso recente The Man. Antes desses sucessos, ele também era o responsável pela ótima I Need A Dollar.

Aloe Blacc

O show foi animado, ele é um John Legend com menos carisma, mas tem uma voz ótima e estava lá para divertir um público menos exigente, então desde que ele conseguisse fazer todos se divertirem, ele estava feliz. E conseguiu.

Três belas garotas e boa música

Resolvi encerrar minha noite no showcase – é como são chamados os mini festivais com curadorias independentes que acontecem em cada casa de show dentro do SXSW – da Harvest Records.

Toda curadoria tem um critério e eu acho que nessa noite o tema foi “belas garotas que mandam muito bem”. Confesso que fui para ver The Preatures e Banks, mas acabei chegando um pouco adiantado e me deparei com a maior supresa da noite, a banda Arthur Beatrice.

Eu já tinha ouvido algumas faixas da banda quando resenhamos o EP Carter no ano passado, mas não tinha planejado vê-los. O show é bem hipnotizante, o guitarrista é impecável e em algumas faixas consegue emplacar um groove no melhor estilo Nile Rodgers. É uma música que mexe com o corpo por inteiro, arrepia. A vocalista tem uma ótima presença de palco e ótima voz. Boa banda para quem ouve nomes como Foals, The Maccabees, Alt-J e Wild Beasts.

Em seguida o público foi aumentando para assistir à banda The Preatures, ou melhor, para assistir a Isabella Manfredi, que parecia ser, com toda justiça, o foco das atenções. Ela tem uma atitude no palco que eu não via há muito tempo, uma mistura de Brigitte Bardot e Mick Jagger, ela dança, canta sem fazer esforço e seduz a plateia do começo ao fim.

The Preatures

Isabella escolhia pessoas para ficar olhando sem parar durante alguns segundos, convencendo marmanjos e mocinhas de que aquela música havia sido feita exclusiva e especialmente para eles. A banda australiana também é excelente, os dois guitarristas são precisos fazem bons solos, mas é nítido que a banda toca para Isabella e não com ela, o que não é uma coisa ruim, pois ela puxa as atenções para ela naturalmente.

The Preatures

The Preatures é uma das bandas mais empolgantes que surgiram nos últimos tempos e o show só serviu para comprovar isso. A plateia era um misto de gente que não conhecia o grupo e outros que estavam familiarizados com os hits e em ambos os casos, a reação foi a mesma, desconhecidos conversando entre si para compartilhar o quanto se impressionaram, pois não aguentariam chegar em casa para contar para alguém, precisavam externar aquilo ali mesmo.

Por fim, entrou no palco BANKS e seu R&B soturno e Pop. A também encantadora garota era a grande atração da noite, show mais lotado e inclusive introduzido por Isabella, que dizia ser fã e ter ficado honrada de tocar antes da garota. Infelizmente, ela parecia um pouco nervosa com toda aquela atenção e o show acabou sendo um pouco morno. Apesar de muito bonito e criar um clima sedutor no local, foi uma apresentação muito protocolar, não surpreendendo muito, ainda mais após duas grandes bandas como Arthur Beatrice e The Preatures.

 2,090 total views

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.