Quatro Coisas que já Vi Baleia Fazer em Shows

Banda carioca abrirá festival no sábado com histórico de memoráveis apresentações

1,332 total views, no views today

Fotos: Maynara Fanucci

28 de março | 12h05-12h50 | Palco Skol

Ouvi certa vez que alguém comentou que Baleia seria uma banda muito “fofinha” pro Lollapalooza Brasil 2015. Isso é papo de quem foi ouvir Quebra Azul e só escutou Casa, ou no máximo pulou aleatoriamente pra Jirayia, e ficou por isso mesmo. Qualquer um que conheça a potência de faixas como Motim e Breu discordaria, principalmente se já viu o sexteto ao vivo.

Desde seu “renascimento” em 2013, quando o disco saiu, a banda já fez turnê em diversos cantos do Brasil e fará as vezes de abertura do festival no sábado (em um enorme desperdício de apenas 45 minutos disponíveis pra apresentação). Tendo já visto quatro shows do grupo (que eu me lembre), compilei algumas recordações para explicar porque estarei plantado em frente ao Palco Skol ao meio dia – e porque você também deveria estar lá.

Guitarra tocada com arco de violino

Essa foi cortesia de Felipe Pacheco – não à toa, um dos caras mais presentes na cena carioca hoje em dia. Eu estava sentado bem na frente dele (bem na frente mesmo) no show de lançamento do álbum e levei um certo susto quando ele começou. Nunca tinha visto isso antes (depois, fiquei sabendo que mais alguns músicos fazem isso), certamente ninguém mais neste Lolla teria a ousadia.

Deixar o baterista impressionado

Isso aconteceu no Puxadinho da Praça, em São Paulo, no segundo show que Baleia fazia naquela noite, durante Sangue do Paraguai (Furo 2) – a única música que João Pessanha, o batera, não toca. Ao final da balada, antes mesmo do primeiro aplauso, ele foi o primeiro a soltar uma interjeição sincera (que eu não poderia repetir aqui por causa dos anunciantes) e, devo dizer, bastante apropriada. A música ficou tão bonita que até ele, que estava em todos os ensaios, ficou maravilhado.

Fãs de Cícero ignorando seu show pra falar com a banda

Quando Baleia abriu o show de Cícero no Cine Joia (também em São Paulo), a casa estava cheia de fãs do cantor que, por algum motivo, ainda não conheciam a banda. No meio do segundo show, os músicos saíram do camarim para ver o show com a plateia e várias pessoas notaram, viraram as costas pro palco e vieram falar com eles que não conheciam e tinham adorado. Pode crer: No Lollapalooza, vai ser igualzinho.

Dez minutos parecerem dois ou três

Despertador é linda no disco e uma verdadeira hipnose ao vivo, do tipo que você meio que nem se lembra do que aconteceu no meio dela, só que ela começou e, de repente, você está ali aplaudindo com todo mundo. No disco, ela tem 10 minutos e 37 segundos. No palco, ela é um pouco maior – mas nem parece. A faixa não estará no show do Lollapalooza (ou ela tomaria quase um quarto de seu tempo de apresentação)(repito: um desperdício), mas essa informação é necessária pra você entender o envolvimento que acontece durante a performance da banda. Vá preparado pra não sentir o tempo passar.

Aproveite também a playlist abaixo pra comprovar que essa vibe merece ser vista ao vivo. Repetindo: sábado (28), 12h05 no Palco Skol.

lolla

1,333 total views, 1 views today

ARTISTA: Baleia

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.