Um Dinossauro Chamado The Smashing Pumpkins

Longe do esquecimento, grupo liderado por Billy Corgan promete o maior concerto de Rock do domingo

1,350 total views, no views today

29 de março | 20:30 – 22h | Palco Axe

Listado como um dos headliners do Lollapalooza Brasil, The Smashing Pumpkins dispensa grandes apresentações. Billy Corgan é provavelmente um dos músicos mais influentes do festival e, se hoje podemos celebrar um evento que abraça bastante a música alternativa, o multifacetado guitarrista tem uma certa culpa nisso.

No entanto, se o grupo se tornou um ícone nos anos 1990 ao lado de nomes como Nirvana e Pearl Jam, criando um Grunge a sua maneira, The Smashing Pumpkins caiu em desgraça justamente pelo temperamento intempestivo de Billy, que não tem papas na língua para dizer o que pensa e que, ao mesmo tempo, possui uma mistura de megalomania e tirania em seus projetos. Por isso que o grupo demorou a voltar aos trilhos e mesmo após o seu hiato e retorno, as coisas pareciam ainda estarem longe do ideal.

Felizmente, nos últimos anos, se o temperamento de Corgan permanece inalterado, os seus últimos discos mostram que o projeto Teargarden by Kaleidyscope está retornando o grupo ao seus melhores momentos. Aliás, gravados quase que de forma solo pelo músico, Oceania e Monuments to An Elegy (ambos parte do grande projeto, que promete lançar 44 músicas autorais), trazem riffs de guitarra e uma atmosfera nostálgica cativante que combina ao vivo perfeitamente com os clássicos entoados por gerações. Por isso, listamos alguns motivos para você reconsiderar as suas prioridades e não perder este baita concerto.

Você conhece essas músicas

1979, Bullet With Butterfly Wings, Tonight, Tonight e Disarm são só algumas faixas que podemos esperar da apresentação dos norte-americanos, e certamente você já se encontrou com alguma delas em algum momento da vida (se já não figuarem entre as suas músicas favoritas). Logo, espere clássicos atrás de clássicos da importante banda e se veja cantando sozinho alguns dos hinos do Rock Alternativo como conhecemos. Imperdível.

Esqueça o Planeta Terra de 2010.

Naquele ano, The Smashing Pumpkins não realizou uma das apresentações mais elogiadas daquela noite. Considerado fora de ritmo e desfigurado, Corgan estava fazendo uma turnê de retorno após o lançamento, cinco anos antes, do horrível Zeitgeist. Com uma banda sem grandes músicos, Billy mal humorado e um repertório fraco e com alguns poucos hits, os músicos acabaram deixando os seus fãs de longa data decepcionados. No entanto, as últimas apresentações da banda mostram que o guitarrista vive o seu melhor momento em anos e ainda conta de quebra com uma turnê sendo apoiada pelo baterista Brad Wilk (Rage Against The Machine) e o baixista Mark Stoermer (The Killers). Espere uma baita performance.

O Antídoto ao Pop do Domingo

Se existe um dia que pode ser considerado “menos roqueiro” no Lollapalooza Brasil, ele é o domingo. Repleto de atrações que engrossam o caldo para quem quer ver Pharrell Willians, que dão coesão ao seu dia mais festeiro com Foster The People, Calvins Harris e Steve Aoki, entre outros, podemos dizer que quem está indo por Interpol ou O Terno terá um bom motivo para esperar até o fim do evento. Isso acontece porque Smashing Pumpkins irá disputar espaço com o mega espetáculo de Pharrelll e deve agradar qume está indo em busca de guitarras e distorção.

Monuments to An Elegy

Mais do que Oceania, o último trabalho de Billy Corgan nos faz esperar uma apresentação muito mais consistente e coerente com a história da banda. Muito bem aceito pelo seus fãs, trouxe de volta o seu espírito colérico e roqueiro, nos deixando ansiosos para ver ao vivo faixas como Drum + Fife, One and All (We are) ou Being Bege. Vídeos de apresentações recentes mostram que o repertório de seus shows não poderia estar melhor.

Se todos os estes motivos não são o bastante, considere que The Smashing Pumpkins é o maior representante do Rock Alternativo deste festival e segue o histórico de apresentações memoráveis de bandas dos anos 1990 no Lollapalooza Brasil, como Foo Fighters, Pearl Jam e Nine Inch Nails. Você não vai perder essa, vai?

Lolla

1,351 total views, 1 views today

MARCADORES: Aquecimento

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.