Acorde: Wado, Nils Frahm e The Mars Volta

Equipe Monkeybuzz cita três músicas que podem mudar sua vida

1,414 total views, no views today

Músicas que despertam qualquer ouvido para beleza, novos sons ou novas ideias, sem datas de validade. Assim é a coluna Acorde.

A cada edição, a equipe Monkeybuzz dá três dicas de faixas capazes de mudar vidas. Duvida?

Wado – Esqueleto

Uma das músicas mais carismáticas do disco Samba 808, senão de toda a carreira de Wado, continua como um dos destaques de seu show – como visto nas apresentações que ele fez nesse último fim de semana. A parceria com Curumin tem uma letra simples e fácil de acompanhar, com aquele refrãozão que não deixa ninguém sossegado em poltrona de teatro nenhum. Dê o play e dance de boa onde estiver.

(por André Felipe de Medeiros)

Nils Frahm – Says

Se me pedissem para representar esta música com uma imagem, seria a de um escafandrista em mergulho infinito em uma região de oceano profundo e inexplorado, com o fascínio de coisas nunca vistas se alternando com o desespero do desconhecido e queda contínua. Por mais pessoal que soe a interpretação, a canção traz consigo o mérito de ser a porta de entrada para uma viagem de quase dez minutos dentro de imagens particulares, guiadas pelo piano minimalista de Nils Frahm.

(por Leandro Reis)

The Mars Volta – Since We’ve Been Wrong

Umas das coisas mais raras em todo a carreira de The Mars Volta são as baladas amorosas. Claro, que elas aconteceram, mas da forma mais “Mars Volta” possível. Since We’ve Been Wrong é uma delas e abre o disco Octahedron sob uma camada de nostalgia com letras ligeiramente expressionistas. Dona de versos como “And all the days become a cast away/I seem to think I don’t belong here” e “One day a rain will come to wash away/The earth that held us was no island”, a música é até hoje uma das mais palatáveis já criadas por Omar, Cedric e companhia.

(por Nik Silva)

1,415 total views, 1 views today

MARCADORES: Acorde

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.