Acorde

Equipe Monkeybuzz cita três músicas que podem mudar sua vida

 2,315 total views,  2 views today

Músicas que despertam qualquer ouvido para beleza, novos sons ou novas ideias, sem datas de validade. Assim é a coluna Acorde.

A cada edição, a equipe Monkeybuzz dá três dicas de faixas capazes de mudar vidas. Duvida? Experimente.

Dê um Rolê

“Eu sou amor da cabeça aos pés”, grita Paulinho Boca de Cantor repetidamente na canção de 71 de seu Novos Baianos. Traduzindo bem alguns dos conceitos da época na letra (ou, pelo menos, o que eu acho que conheço dessa época tão distante), a música talvez funcionaria apenas com o refrão sendo repetido incessantemente, mas talvez Paulinho tivesse que tomar fôlego vez ou outra. A mensagem de um amor entregue, absoluto e pleno é clara, sem o rococó de letras românticas, o que deixa a letra ainda mais deliciosa. Vale também a versão que Gal Costa fez da música.

(por Leandro Reis)

Jubilee Street

Em seu último registro com Bad Seeds, o soturno Nick Cave caminha por águas escuras que ele sempre mergulhou. No entanto, se Push the Sky Away é mais uma de suas obras primas, esta faixa permanece como uma das favoritas em toda a sua discografia: letras densas, acordes circulares e um climax emocionante fazem de Jubille Street a escolha certa para uma manhã melancólica. Não deixa de ver seu documentário para entender a mente desse gênio da música.

(por Gabriel Rolim)

I Am S/H(im)e[r] As You Am S/H(im)e[r] As You Are Me And We Am I And I Are All Our Together: Our Collective Consciousness’ Psychogenic Fugue

Assim como seu título, a faixa da banda Giraffes? Giraffes! não é nada usual, seja para os padrões mais populares ou mesmo para o terreno do Math Rock/Post-Rock. Com mais de nove minutos, a música se guia em uma tendência quase progressiva de aliar momentos mais agitados com outros mais etéreos, chegando a citar o trecho de um texto do filósofo britânico Allan Watts. Uma mistura bem excêntrica, mas com um resultado incrível.

(por Nik Silva)

 2,316 total views,  3 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.