Ainda há espaço para o novo Myspace?

Em meio a novos e consolidados concorrentes como Facebook, Soundcloud e Bandcamp, fica a dúvida se os fãs de música estão abertos a uma nova rede social

 4,028 total views

Na semana passada, o Myspace lançou um vídeo teaser de como será a nova versão do site. Obviamente, a primeira sensação que veio à cabeça da maioria das pessoas foi de vergonha alheia de insistirem em um serviço que já dominou a Internet, mas que hoje dorme em algum lugar frio e escuro da web com o Orkut e o ICQ.

Ao assistir o vídeo, porém, é nítido que o serviço realmente mudou por completo. O foco no design (sempre ponto fraco do Myspace) segue uma tendência atual de outros sites como o Pinterest e possui uma interface que lembra bastante os novos produtos da Microsoft como o Windows Phone e o Windows 7. A dúvida é se as pessoas estão dispostas a apostarem em uma nova rede social, principalmente com o foco em música como eles nitidamente se posicionam.

Existem dois focos possíveis que o Myspace pode tomar ao lançar sua nova versão. O primeiro (e com uma maior probabilidade de sucesso) é focar em ser a página da banda, em que artistas podem criar seu perfil e divulgarem o endereço por aí, sem que haja grandes desvantagens para o usuário que não é cadastrado e apenas está acessando para saber mais sobre a banda, assim como faz seu concorrente Bandcamp. O segundo e mais perigoso foco que pode ser tomado por eles é o de querer ser a nova Rede Social agregadora de música. As pessoas estão cada vez mais fartas de terem que usar novas redes, a não ser que tenham propostas diferentes do comum, como foi o caso do Pinterest e não foi o caso do Google + ou do Ping da Apple (alguém lembra?).

Nesse último caso, a chance de darem certo como rede social é se conseguirem aliar o novo e funcional design a uma boa integração com Facebook, Twitter e os próprios Bandcamp e Soundcloud, caso a banda não queira fazer seus uploads exclusivamente lá. Isto é importante principalmente no caso (bastante frequente) de já usarem intensamente as outras redes e tiverem um grande número de seguidores e plays por lá.

Pensando, porém, como usuário consumidor de música, e não como produtor, é difícil que se interessem em manter um perfil ativo na nova rede. O próprio Soundcloud tem seus perfis de usuário muito pouco usados, mas as pessoas entram praticamente todos os dias através de links diretos de novos sons.

O fato é que o Myspace conseguiu deixar uma curiosidade, mesmo que pequena, na maioria dos fãs de música e tecnologia. Resta saber se essa curiosidade se converterá em uso frequente da ferramenta, ou será apenas mais um naufrágio para a coleção da empresa.

Para quem se interessar, basta entra no site do novo Myspace e incluir seu email na lista para receber um convite assim que o novo serviço for lançado.

 4,029 total views

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.