Ariel Rechtshaid e a União Entre o Pop e Indie

Conheça mais sobre o produtor de nomes como Haim, Sky Ferreira, Vampire Weekend e que é responsável por boa parte das músicas que ficam na divisão entre o comercial e o alternativo

4,069 total views, no views today

Um dos papéis mais interessantes nos bastidores da música e que vem gostando dos holofotes cada vez mais é o do produtor. Qual é a real influência dele no resultado final? Quanto mais conhecemos sobre a nobre função, menos encontramos uma regra para isso, cada um tem suas próprias influências e sua própria maneira de colaborar com a música, deixando sua marca, mas sem ofuscar o protagonista que é sempre o próprio artista.

Ariel Rechtshaid cumpre com todos os possíveis requisitos para se tornar um bom produtor e tem se tornado sinônimo de música Pop de qualidade nos últimos anos. Sabe aquele som que você chama de Indie, mas é absolutamente comercial e sabe aquela música que você ouviu na trilha de um filme ou ouviu na balada, mas que tem toda uma sensibilidade e estética da música alternativa? As chances de Rechtshaid ter um dedo nessa produção é enorme e ao citarmos alguns dos nomes que constam em seu currículo, ficará mais fácil de entender.

O agora produtor já teve uma banda, que conquistou relativo sucesso, chamada The Hippos, com fortes influências do Reggae e do Ska, ritmos enraizados em sua formação musical, mas após algum tempo na ativa, a criatividade de Rechtshaid não encontrou seu espaço criando pouco mais de uma dezena de músicas e então saindo em turnê, durante alguns anos, tocando-as repetidamente. Foi aí que Rechtshaid decidiu colaborar e dar alguns toques em faixas de bandas de amigos como Jimmy Eat World.

Em seguida, outra banda de seu círculo próximo o convidou para produzir um single acústico, que por soar muito diferente do restante do disco, seria lançado antes e entraria apenas como faixa bônus do LP posteriormente. Essa banda era o Plain White T’s e a faixa em questão, Hey There Delilah, hit absoluto naquele ano e que só não faturou o Grammy pois deu o azar de ser lançada no mesmo ano que Rehab, de Amy Winehouse. Foi assim que grandes nomes da indústria fonográfica passaram a ficar de olho no americano.

A forma de contribuir de Rechtshaid é um pouco diferente da maioria dos produtores hoje em dia, principalmente na música Pop. Enquanto o padrão do mercado é um distanciamento entre ambas as partes, muitas trocas de email e pouca relação entre produtor e produzido, ele gosta de conhecer de perto, pessoalmente as bandas que produz, principalmente quando fica responsável por álbuns completos, obviamente sua maneira preferida de trabalhar, o que não o impediu de produzir uma faixa de Justin Bieber, Thought of You, junto com seu amigo Diplo, Push And Shove, no retorno do No Doubt, ou mesmo Climax, de Usher, uma das faixas mais interessantes de R&B produzidas recentemente e vencedora do Grammy, finalmente fazendo justiça ao prêmio perdido cinco anos antes.

Essa relação quase íntima que Rechtshaid procura criar com seus companheiros de trabalho colabora para que o produtor entenda melhor as qualidades de cada artista, descubra talentos escondidos e compreenda profundamente as influências de cada banda, procurando deixá-las evidentes no produto final. Ariel Rechtshaid se destaca também pela preocupação técnica na produção, algo muito importante, principalmente ao trabalhar com artistas iniciantes e na própria música Pop, onde hoje, a forma às vezes esconde o conteúdo, mostrando-se necessário este cuidado técnico para evitar que isto aconteça.

A melhor maneira de entender seu trabalho (ou não) é portanto, ouvindo algumas de suas produções que apesar de muito diferentes entre si, fazem muito sentido quando pensadas em conjunto e sem dúvida, em sua maioria, atingem um mesmo público. A melhor maneira de tratar as colaborações de Rechtshaid é como um grande guia do que tocar em sua próxima festa ou ter em seu MP3.

Vampire Weekend

Rechtshaid foi convidado para co-produzir Modern Vampires Of The City, mais recente disco da banda nova-iorquina e o primeiro a ter um produtor externo. Em entrevistas, Rostam Batmanglij, tecladista e um dos grandes responsáveis por guiar a produção do grupo, contou que tudo foi muito natural, devido ao quanto Rechtshaid é amigo de todos eles e neste trabalho participou como mais um integrante da banda.

Dentre as faixas do álbum, a que mais tem seu toque é Ya Hey, não por acaso um de seus destaques e uma das mais ousadas já feitas pelo Vampire Weekend. A percussão marcada é um dos fortes traços de Rechtshaid e casou muito bem não só nesta faixa, mas no restante do álbum, mantendo a identidade da banda, mas ajudando-a a trilhar novos caminhos, mais distantes do “Afro-Pop” que a consagrou antigamente.

Sky Ferreira

Uma das queridinhas do produtor, Sky Ferreira pode ser considerada um experimento de laboratório de Ariel Rechtshaid e de seu grande amigo Dev Hynes (conhecido por seu projeto Blood Orange, também com colaboração de Rechtshaid), que co-produziram seu grande hit Everything Is Embarrassing e também trabalham novamente no álbum completo da cantora, previsto ainda para este ano e que já teve seu primeiro single You’re Not The One (com toque de Rechtshaid) lançado.

Haim

Days Are Gone é o excelente álbum de estreia das irmãs do Haim e talvez a obra-prima do produtor até o momento. O americano acompanhou as meninas por muito tempo, conviveu com elas, compreendeu todas as suas influências para poder lançá-las direto no topo, desbancando até Justin Timberlake nas paradas.

Mais um exemplo do rompimento das barreiras entre o Pop e o Indie, Rechtshaid deu uma aula de produção e até mentorado para elas, que conseguiram expressar claramente todas as suas influências, toda sua qualidade técnica e ainda assim, produzir grandes hits Pop para ninguém botar defeito. My Song 5, é agressiva e a faixa que mais exala seu toque de produção.

A boa notícia é que após tanto tempo concentrado neste trabalho, Rechtshaid agora tem mais espaço para novos projetos, então prepare-se para trocar de música favorita muitas vezes nos próximos meses.

Active Child

Rechtshaid trabalhou no projeto durante o lançamento de You Are All I See, trabalho que é um dos grandes títulos do estilo que está sendo chamado de Indie R&B ou Alt-R&B, ao lado de nomes como How To Dress Well e XXYYXX.

Aqui, principalmente na faixa Hanging On, encontramos as batidas características do produtor com a mesma sofisticação utilizada na faixa do Usher citada anteriormente. Mais um trabalho certeiro e delicioso com o toque de Rechtshaid.

Charli XCX

Junto com Sky Ferreira, mais um das “divas” do Pop beirando o alternativo. Em sua estreia True Romance, encontramos faixas dançantes, mas sem ofuscar um tom melancólico, próprio da cantora e evidente em faixas como Nuclear Seasons, primeiro grande sucesso e You (Ha Ha Ha).

Cass McCombs

Talvez um dos trabalhos mais diferentes do que está acostumado a fazer, Cass McCombs foi um dos primeiros nomes a serem produzidos pelo americano. A parceria ocorreu durante o álbum Catacombs e a parceria de Rechtshaid foi crucial para o desenvolvimento posterior do cantor/compositor.

YADi

Uma das novas apostas do produtor, a inglesa YADi aproveita de influências diferentes como árabes e africanas (algo próximo à M.I.A.) para produzir singles deliciosamente Pop e com um potencial gigante, ainda mais com o Midas do Pop atual.

4,070 total views, 1 views today

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.