Bastidores: Rdio Sessions Nação Zumbi

Jorge Dü Peixe e Lúcio Maia contam ao Monkeybuzz sobre o projeto

1,939 total views, no views today

Pode acreditar: Estar com Nação Zumbi no estúdio é uma experiência mais do que marcante. Tem a ver com a experiência de quem está na ativa há mais de duas décadas e de estar familiarizado com a dinâmica de gravação, mas, muito além disso, vem da força das composições e interpretações que só uma banda com tanta história possui.

A força de suas músicas, seja de novas (como Cicatriz) ou já consagradas (como a clássica Manguetown) estão presentes no disco Rdio Sessions, segundo lançamento do projeto da plataforma de streaming Rdio no Brasil, após o lançamento com Vanguart em janeiro passado. Quatro outras faixas estão no repertório: Um Sonho, Defeito Perfeito, Novas Auroras (todas do álbum de 2014) e a também clássica Quando a Maré Encher (de S.Amb.A, 2000).

Tudo isso vem em versões exclusivas, gravadas ao vivo no estúdio YB, em São Paulo, ao final de 2014, e disponibilizadas para streaming, um formato que a banda aprova fortemente – o que nos relembra que, mesmo com tantos anos de estrada, o grupo sabe sempre se manter atual (e suas músicas deixam isso sempre claro).

Nação Zumbi

Nação Zumbi

Nação Zumbi preenchia todo o (grande) estúdio com seus muitos músicos (eram três só pra percussão, além do baterista Pupillo), mas ainda mais com seu som sempre expansivo, repleto de uma brasilidade natural e sempre muito bem executado. E tudo possuía um significado ainda mais especial para a banda, como Lúcio Maia contou ao Monkeybuzz.

“É bem sentimental gravar no YB”, disse o músico, “e com o Cacá (Carlos Lima, produtor), por quem eu tenho uma admiração absurda. Eles apoiaram a gente num momento crucial da nossa vida, que foi na época do Rádio S.Amb.A e a gente conseguiu lançar esse disco. Foi daí que a gente retomou nossa carreira e tudo o que tinha acontecido depois da morte de Chico” – o que justifica ainda mais a inclusão de Quando a Maré Encher no repertório do disco.

Dá pra sentir nas músicas o prazer de estar ali tocando duas músicas, ainda mais porque a banda acredita totalmente em um projeto como Rdio Sessions. O vocalista Jorge Dü Peixe, por exemplo, revela-se fã de ouvir música em streaming. “Hoje em dia, é muito fácil ouvir qualquer estilo musical, seja títulos antigos ou recém-lançados”, comenta o músico. “É uma ferramenta também boa de divulgação, de levar o teu som o mais longe possível”, e acrescenta: “Época igual a essa, a gente nunca tinha visto antes”.

Como disse Lúcio Maia, “qualquer iniciativa em que você puder fazer uma gravação num altíssimo nível é importantíssima, porque esse tipo de material tem durabilidade. É muito melhor do que fazer algo em uma grande emissora, com uma audiência absurda e o som sendo uma porcaria, com você se sentindo péssimo ali dentro e com um tratamento horrível”. Para deixar claro que com o Rdio não foi assim, Dü Peixe revela: “Não podia negar uma oportunidade dessas, é um prazer estar fazendo isso tudo aqui. É só chamar que a gente tá na área”.

Veja fotos exclusivas na galeria abaixo.

1,940 total views, 1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.