BNegão ou Palma Violets?

De um lado, a experiência de quem já fez música com um dos ícones do nosso Rock. Do outro, uma banda promissora cheia de atitude. Qual você quer ver?

 2,874 total views

Festival é assim: Dois shows em palcos diferentes ao mesmo tempo e você lá tendo que decidir o que fazer. Pra te ajudar a aproveitar ao máximo as atrações do Planeta Terra Festival 2013, o Monkeybuzz lista os principais motivos pra você assistir a cada uma das apresentações e poder escolher entre elas. E a pergunta que não quer calar é…

BNegão ou Palma Violets?

Depois de ter decidido entre O Terno e Clarice Falcão, sua tarde segue com a escolha entre um dos ícones do Rock feito no Brasil nas últimas décadas e um dos exemplares mais recentes do gênero nos dias de hoje.

BNegão & Os Seletores de Frequência – 16h15

Após o bom Rock d’O Terno, o Palco Terra recebe o grupo encabeçado por Bernardo Santos, que ficou conhecido como BNegão. Quando eu disse que ele era parte de um dos ícones da nossa música nas últimas décadas, é porque seu nome está atrelado a uma das bandas de maior destaque para quem viveu a década de 1990 (e para aqueles mais espertinhos que sabem que vale a pena ouvir o som de outros tempos): Planet Hemp.

Acompanhado de Pedro Selector, Fábio Kalunga, Robson Riva e Fabiano Moreno, os tais Seletores de Frequência, ele faz um som suingado, com influências brasileiras e de todos os estilos que influenciaram o Rock feito por aqui, como o Funk e o Reggae.

O projeto tem dois discos lançados: Enxugando Gelo (2003) e Sintoniza Lá (2012), ambos disponíveis para download no site da banda. Além deles, BNegão foi visto recentemente no EP Auto-Boogie, feito em parceria com a banda paulistana Autoramas.

Como embaixadores da boa música brasileira, os músicos são daqueles de capricharem na performance para a experiência de quem testemunhar o som visto no palco ser culturalmente rica e festeiramente dançante. Com grooves bacanas, letras que você logo aprende pra cantar junto no refrão e toda uma aura de grande show, cada uma de suas apresentações tem cara de um grande acontecimento.

Com experiência em festivais (a banda tocou no SWU em 2010 e BNegão estava com Autoramas no último Rock in Rio, além de se apresentar com Planet Hemp no último Lollapalooza, o show da banda no Planeta Terra Festival tem tudo pra fazer o público do Palco Terra dançar do começo ao fim com aquela sensação de estar diante de uma performance madura de gente que ativamente contribui para o cenário musical brasileiro.

Palma Violets – 16h30

Do outro lado do Campo de Marte, a atração da vez é uma das promessas da música britânica recente. Palma Violets. Surgida em 2011, ela despontou para o público no ano seguinte com uma popularidade que cresceu em uma velocidade impressionante e deu à faixa Best of Friends o título de “melhor música de 2012” pela revista NME, assim como o prêmio de “melhor banda nova”.

O grupo sabe agradar os fãs de Indie Rock que apreciam um lado mais sujinho, mais garageiro nas músicas e conquistou seu espaço nas playlists, transmissões de rádio, discotecagem em baladas do gênero e destaque também fora da Inglaterra – comprovado pelo convite para vir ao Planeta Terra Festival 2013.

Seu primeiro álbum, 180, chegou ao mundo em fevereiro de 2013 após longa ansiedade. Ele não agradou tanto muitos ouvidos, mas as apresentações ao vivo certamente carregam mais da essência da banda – aquela que a fez despontar como “promessa” – do que os defeitos do disco.

Esse é um daqueles conjuntos que carregam a jovialidade do Rock, aquela que ficou tão perdida e “encoxinhada” por tanto tempo, para o desespero dos fãs do gênero, e foi ressuscitada via música Indie na última década. Acompanhar o início de uma banda com essa energia é, no mínimo, empolgante.

Optar por ver esse show no sábado, 9 de novembro, é aproveitar a oportunidade de testemunhar o comecinho de uma carreira que tem gás pra seguir por ainda muito tempo. E, se não dá pra ter certeza que teremos orgulho em dizer aos nossos filhos que vimos um dia Palma Violets ao vivo, vai dar pra curtir uma apresentação cheia de atitude Rock digna de um meio de tarde em festival.

 2,875 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.