Britpop: O marco nos anos 90 e a atual volta do grandes

O estilo marcou a década com bandas como Oasis e Stone Roses (foto) e agora retorna em meio a reuniões dos mais velhos e mostra que ainda tem influência e importância no cenário musical

 12,088 total views

Mais uma vez, o Reino Unido nos agracia sendo país berço de algum estilo musical. Dessa vez falaremos de um estilo que marcou o Rock, mas que teve um auxílio do Pop para se proliferar mundo afora e conquistar as críticas da cena musical. Vamos falar do Britpop.

O cenário era composto pelo declínio da sujeira vinda do Grunge e do início do sucesso do Pop de boybands e garotas Disney. Desse jeito, o Rock ganhava uma lacuna e cabia ao som de temática do cotidiano dos jovens britânicos a compor esse espaço. Com influências de bandas dos anos 60 e 70, como Beatles, Kinks e Animals, as bandas britânicas iriam tomando forma musical – e muito bem influenciadas, por sinal. Apesar de se chamar Britpop, o foco ficava mais especificamente entre a capital Londres e a cidade de Manchester, sendo essas duas cidades responsáveis por ser terra natal de bandas como Oasis, Blur, Suede e Stone Roses.

Mesmo tendo lançamentos do Pulp nos anos 80, os primeiro materiais de Britpop envolvidos com esse entusiasmo midiático surgiram no último ano daquela década, com o lançamento do que pode ser chamado de primeiro material do estilo: o álbum de estreia do The Stone Roses, homônimo à banda, que continha os sucessos She Bangs The Drums e I Wanna Be Adored. O disco foi extremamente elogiado pela crítica e serviu como base para praticamente todas as bandas que viriam a seguir.

Nos três primeiros anos da década seguinte, discos como Leisure do Blur e Gold Mother de James, ambos de 1991, e Suede do Suede, em 1993, seriam lançados e começavam então a ampliar a discoteca do Britpop. Outras bandas, como The Verve e Supergrass, viriam a se unir a essas, tendo assim uma gama de discos que seriam importantes para marcar a sonoridade que viríamos a reconhecer instantaneamente ao ouvir uma música do estilo.

Antes de prosseguir, é importante ressaltar a ausência do Radiohead até o certo momento no texto. Apesar de ter seu primeiro disco, Pablo Honey (1993), e mais dois lançados durante o auge do Britpop, incluindo o espetacular OK Computer, a banda é considerada por muitos pertencente ao estilo, porém, se pararmos para analisar, ela se difere muito da sonoridade mais Rock de Pulp e Suede ou do clima anos 60 de Oasis e Blur e pode ser enxergada como uma banda que possui um estilo praticamente próprio, podendo até misturar elementos do Britpop, mas o que mais se vê é um Rock Alternativo com elementos experimentais e um toque particular seu. Por isso que, mesmo sendo muitas vezes tido como um integrante do Britpop, Radiohead não foi citada como um membro do estilo. Dito isso, vamos seguir.

Um dos responsáveis por todo esse sucesso do Britpop foi o terceiro disco do Blur, Parklife, lançado em abril de 1994 e que atingiu o número um nas paradas britânicas e marcou com hits como Girls & Boys, End of Century e a faixa-título. No mesmo ano, a banda dos irmãos Gallagher lançaria seu primeiro disco, Definitely Maybe. O álbum igualmente alcançaria o topo das paradas do Reino Unido – feito que a banda manteria em todos os seu lançamentos futuros –, agradaria críticos e ainda seria responsável por lançar singles até hoje marcantes, como Supersonic, Live Forever e Cigarettes & Alcohol. O sucesso só aumentaria quando. no ano seguinte, seria lançado (What’s The Story) Morning Glory, o disco mais conceituado do grupo, formado por faixas como Wornderwall, Champagne Supernova e Don’t Look Back In Anger, entre outras, e alcançando a marca de terceiro disco mais vendido da história no país, com quase 5 milhões de cópias.

Um fato curioso a citar sobre as duas bandas é que, de uma hora para outra, foi criada pela mídia local uma rixa entre Oasis e Blur estampando capas de revistas e tablóides como se fosse um duelo pra saber qual era a melhor banda do momento. Por parte dos grupos, sempre foi dito que não passava de uma invenção da mídia para que se vendesse mais de suas edições diárias ou quinzenais. Entretanto, o que se sabe é que essa “novela” acabou por gerar mais expectativas em torno das duas bandas, que acabaram se tornando os grandes nomes do estilo nos anos 90 saindo em turnê por todo o mundo e aumentando suas vendas de discos perdurando toda a primeira metade da década com esse alto sucesso.

Outra curiosidade: Os nomes de bandas de Rock são famosos, mas foi um grupo Pop, totalmente formado por mulheres, que foi responsável por fincar ainda mais o orgulho do patriotismo britânico e impulsionar a cena local para o mundo: Spice Girls. O movimento foi chamado de Cool Britannia e foi responsável por chamar a atenção do mundo para todas as produções artísticas da terra da Rainha, incluindo o Britpop.

Chegando ao final da década de 90, outras bandas viriam a compor a cena britânia. Foi o que se chamou de segunda onda do Britpop. Elas surgiram a partir de 1997, quando o auge do estilo já não era mais vivido. Nomes como Stereophonics, Travis e Snow Patrol foram rotuladas dessa maneira, misturando mais toques Pop ao som dos grupos da primeira onda. Elas também iriam tomar um pouco de influencia do Indie Rock que estava surgindo no início dos anos 2000, o qual também seria responsável por iniciar o declínio do Britpop, junto do Garage Rock – que possuiu grande força na Inglaterra com The Cribs e The Libertines, por exemplo.

Quando para muitos poderia parecer já finado, eis que os gigantes do Britpop voltaram à forma nos últimos dois anos, com a reunião do Stone Roses e do Pulp em 2011, um “revival” de Oasis com os projetos Beady Eye e Noel Gallagher’s High Flying Birds e o Suede voltando aos palcos e anunciando disco novo para 2013. Foram estas as notícias que mostraram que o Britpop pode não estar mais com a sua bandeira com as cruzes de São Jorge e São Patrício termulando lá no alto em vermelho,azul e branco, mas que ele marcou uma década por inteira e ainda tem fôlego para fazer sucesso, isso é inegável. God save the Britpop!

Discografia:

The Stone RosesThe Stone Roses BlurLeisure JamesGold Mother SuedeSuede BlurParklife OasisDefinitely Maybe Oasis(What’s The Story)Morning Glory SupergrassI Should Coco The VerveUrban Hymns StereophonicsWord Gets Around TravisThe Man Who

 12,089 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).