Cadê: “Estação Primeira”, o primeiro álbum de Gueto?

A primeira encarnação do Rap no Brasil recebeu também dosagens de Rock, em um disco que pode ser comparado aos do trio norte-americano Beastie Boys

 6,319 total views

Se os Estados Unidos foram capazes de produzir um trio branco e judeu que tocava Rap com tinturas Punk/metaleiras, a saber, os Beastie Boys, por que o Brasil não poderia ter um quarteto paulistano em moldes semelhantes? São Paulo já flertava com a cultura Hip-Hop há algum tempo. Não era raro observar o crescimento do número de dançarinos de break com grandes rádios-gravadores – os famosos boomboxes – em torno das estações de trem e metrô da cidade, especialmente, o metrô São Bento, considerado o principal point do estilo no início dos anos 80.

O Rap era considerado violento e tipicamente oriundo da periferia, por isso, marginalizado desde cedo. Apesar disso, era impossível que as influências que vinham dos Estados Unidos não fizessem efeito por aqui. Curiosamente, o primeiro a gravar um Rap nos anos 80 seria o carioca Fausto Fawcett, com Kátia Flávia, presente no disco Fausto Fawcett E Os Robôs Efêmeros, produzido por Liminha em 1987. Apesar de contar com inegáveis elementos de Rap, sobretudo no canto, poucos conferem à canção um status de representante legítima do estilo, feita no Brasil.

No mesmo ano e na mesma gravadora, no caso, a Warner, surgiu um belo exemplar deste crossover entre Rock e Rap, made in Brazil, o primeiro disco do Gueto. A gravadora vinha com certo encanto pelo ritmo negro americano. O Ira! lançaria mão de efeitos de scratches no próximo disco, Piscoacústica, a ser lançado no ano seguinte, sem falar em André Jung e Nasi, que produziriam a primeira coletânea de Hip-Hop lançada no país, Hip-Hop Cultura de Rua, também lançada em 1988, colocando nomes como Thaíde e DJ Hum, Racionais MC’s no mercado. Mesmo assim, Estação Primeira, o álbum de estreia do Gueto leva a taça.

Com a produção de Pena Schmidt e Geraldo D’Arbilly, toda a engrenagem da periferia é captada ao longo das canções e, logo na abertura, G.U.E.T.O a banda se apresenta: Márcio, Marcola, J.C (Júlio César) e Edson-X se põem a serviço da mistura e do retrato daquela cena que começava a expressar-se. O Gueto não esquece de misturar elementos brasileiros à sua mistura. Há percussões de samba em Esse Homem É Você, além do trombone de Raul de Souza. Em Uma Estória há swing dançante tipicamente malandro e algo que poderia ser chamado de primo americano do samba de breque dá as caras em Emoção. O outro grande hit do disco, Borboleta Psicodélica, traz os teclados de Paulo Calazans e as percussões de Geraldo D’Arbilly e Luiz Batera e Você Errou mantém o clima de festa baile de subúrbio no ar.

Tanto Estação Primeira quanto o álbum seguinte, E Agora Pra Dançar (1989), foram relançados em 2001 na série Arquivo Warner, ambos já fora de catálogo. Estação Primeira aparece à venda em sites de compras na internet com preços variando entre R$74,00 e R$95,00.

 6,320 total views

ARTISTA: Gueto
MARCADORES: Cadê?

Autor:

Carioca, rubro-negro, jornalista e historiador. Acha que o mundo acabou no meio da década de 1990 e ninguém notou. Escreve sobre música e cultura pop em geral. É fã de música de verdade, feita por gente de verdade e acredita que as porradas da vida são essenciais para a arte.