Clipes Clichês: Você já se deparou com algum desses 5 temas

Do formato de filmagem ao roteiro utilizado, as temáticas dos vídeos de música se repetem e se reinventam ao mesmo tempo

7,622 total views, 2 views today

Que cantor ou banda não quer criar um clipe com um conceito completamente original e devastador, que deixe seu público e boa parte de seus fãs boquiabertos? No entanto, o pensamento chave não aparece quando a gente quer e uma produção audiovisual não se cria de uma hora pra outra. Por que então não apostar em conceitos chave que funcionam a tempo, ou que então, tem se popularizado cada vez mais?

O ideal desse artigo é trazer à luz o grande looping de formatos e roteiros de clipes através dos anos a longo, e curto prazo, temas que tem sido reutilizados (e reciclados) através dos tempos, mas que não deixam de perder sua qualidade por isso. Confira:

Estética Vintage

As imagens de qualidade questionável recheadas de cores envelhecidas nunca estiveram tão em alta nos últimos anos quanto agora. Ao que parece, uma considerável parcela das pessoas resolveu estacionar um pouco no quesito alcance tecnológico e investir num olhar mais poético e orgânico. Muitos artistas já simpatizavam com o tema por si só, a popularização foi um passo a mais para investir na facilitação do acesso de arquivos de filmagem antigas e na reutilização de câmeras Super 8 entre outras lomográficas.

Medalha de Ouro: Lana Del Rey Bandas atuais que não ficaram de fora: Mallu Magalhães, Twin Shadow, Little Joy, The Vaccines

Paranormalidade, Ocultismo e tudo que há de mais sombrio

Pra você, o filme Poltergeist pode não significar nada, mas pra muitos grupos por aí, pode ser o gancho inicial para um brainstorming sobre um novo vídeo. Movimentar objetos com o poder da telecinese, olhos virados que se tornam uma fonte de laser ou até mesmo fazer referências e simbolizações ao ocultismo pode ter um resultado bem impressionante perante a tela do computador.

Medalha de Ouro: Skrillex Bandas atuais que não ficaram de fora: M83, The Maccabees, The Walkmen, Subburbia

Crianças

Não há faixa etária que encante mais ao olhos e seja mais flexível do que a infantil. A gama de possibilidades em que é possível se trabalhar com eles é gigante. Há bandas que preferem simbolizá-las como heróis no fim do mundo, outras unem o tema acima e as transformam em esquisitonas. Até mesmo na faceta mais óbvia, se passar como um adulto já calejado pela vida ou como um músico experiente, a garantia de visualizações é certa e geradora de compartilhamentos a longo prazo.

Medalha de Ouro: Skrillex Bandas atuais que não ficaram de fora: Is Tropical, Bon Iver, Jack White, Sigur Rós

Lo-Fi

Retomando o assunto imagem, o ideal do tema Lo-Fi é averso ao Vintage: Quanto mais amador e esquisitão, melhor. Assim como na música, os clipes desse gênero costumam ser propositalmente despretensiosos, podendo ser gravados em câmeras caseiras ou até mesmo com imagens de celular. A estética do Do It Yourself reina por aqui.

Medalha de Ouro: Soko Bandas atuais que não ficaram de fora: Crystal Castles, Howler, The Do, Pond

High-Tech

Assim como existem bandas que acreditam no apelo visual do amadorismo, o oposto futurista também tem seus entusiastas. Muitas vezes de maneira exagerada, a tecnologia de ponta é colocada a toda prova nas produções audiovisuais, no qual a modernidade facilita cada vez mais as atitudes corriqueiras do ser humano, sejam com gadgets ou com chips implantados.

Medalha de Ouro: Daft Punk Bandas atuais que não ficaram de fora: Hot Chip, Justice, Frankie Rose, Django Django

7,623 total views, 3 views today

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.