Do Melodrama ao Punkbrega com Duo Deno e Wander Wildner

O Studio SP foi palco dessa dobradinha brega e cheia de atitude que animou a noite de 10 de maio dos paulistanos

 1,962 total views

Fotos: Rochelle Costi

Nada mais propício do que o encontro do bom e velho melodrama com o legítimo brega em plena Rua Augusta! Cheios de romantismo, o som do Duo Deno e de Wander Wildner encheu os corações e tirou algumas lágrimas de quem estava na quinta-feira passada, 10 de maio, no StudioSP.

Formado por Arthur de Faria e Fernando Pezão, o Duo Deno é uma pequena grande banda com apenas dois músicos que se dividem entre piano, bateria, acordeom e bandolim. A opção por restringir ao máximo o número de instrumentos levou os músicos a explorarem o universo específico de cada canção de maneira caricatural e performática por meio de readaptações a grandes sucessos da música.

No repertório, mesclam-se desde influências como Adoniran Barbosa, Lou Reed, Beatles, Raul Seixas, Lupicínio e Fito Páez até composições próprias de Arthur de Faria. Caracterizados pela irreverência no palco, ambos Arthur e Fernando são líderes e discípulos de uma nova corrente musical denominada Canção Popular Melodramática e gravaram seu primeiro disco há cinco anos, mas, em virtude de uma “Lei de Murphy”, perderam os arquivos com as gravações e só vieram a tocar novamente em novembro de 2010 depois de terem se recuperado do trauma.

Agora o Duo Deno está de volta com toda energia e vem para mostrar que não existe barreiras para a verdadeira música! Conheça um pouco do trabalho do duo:

Wander Wildner já se tornou conhecido entre os românticos incuráveis e admiradores do Punkbrega, gênero criado pelo cantor que mistura influências da Jovem Guarda e do Punk Rock. Cantor da banda Replicantes nos anos 80, Wander iniciou sua carreira solo em 1996 com o álbum Baladas Sangrentas e vem se destacando na cena alternativa atual. Participou do Festival Lollapalooza em São Paulo no mesmo palco de Joan Jett, Jane’s Adiction e MGMT, iniciado sua turnê pelo Brasil.

Em se tratando de Wander Wildner, poderíamos afirmar que estamos diante de uma lenda viva, quiçá um dos últimos exemplos de cantores Pop amalgado pelos vais-e-vens da vida. Expondo seus sentimentos mais íntimos em forma de música com letras de pura poesia para quem sabe apreciar a simplicidade e a grandeza de uma canção, os trechos “meu cachorro Vênus foi roubado/ fiquei um pouco preocupado” ou “dois por dois mede o quarto da empregada/ para mim ele vale muito/ para outros não vale nada” exemplificam e fazem a síntese desse verdadeiro rockstar que veio para ficar.

Confira um pouco do que rolou durante o show:

Para saber mais: Duo DenoWander Wildner

 1,963 total views

MARCADORES: Studio SP

Autor:

Antropólogo batuqueiro. Dependendo do contexto, toca de tudo um pouco ou nada de muito.