Festivais na América do Sul: Música e Férias a Preço Acessível

Curtir seus artistas favoritos em outro país pode custar menos do que você pensa

2,905 total views, no views today

Um dos grandes prazeres de se curtir um festival é toda a experiência que ele te proporciona: música, pessoas diferentes, comidas, escapismo do cotidiano e até os “perrengues” estão entre os elementos mais apreciados quando se pensa num evento deste porte. No entanto, em um país tão grande como o Brasil, viajar também faz parte do pacote de incentivos quando se quer curtir os seus artistas favoritos. No entanto, sair de sua cidade para ir ver Arcade Fire no Lollapalooza em São Paulo, por exemplo, ou simplesmente ter a chance de ver Arctic Monkeys no Rio de Janeiro custa caro, pois, além do alto valor dos ingressos, pagamos também a passagem de ônibus ou avião para chegarmos ao nosso destino.

Ao mesmo tempo, vivemos em um continente que ama música e os nossos países vizinhos podem nos ajudar a ter o melhor de uma experiência de festival com custos acessíveis. Acredite: Ir para o Chile ou Argentina pode ser mais barato do que ir a outro festival em nosso país? Por isso, listamos algumas opções que podem te fazer descobrir outras culturas além da música.

Lollapalooza 2015

Já noticiamos várias coisas sobre o festival que chega à sua quarta edição em São Paulo no ano vem e, com o seu line up sendo divulgado no próximo 16 de Novembro, a tendência é que mais pessoas se interessem em comprar e se deslocar para a capital paulista. No entanto, os ingressos de pré-venda antes das divulgações dos nomes da edição brasileira custam atualmente R$580 para os dois dias, enquanto no Chile saem por R$385 e na Argentina, R$290. Vale ressaltar que o último lote dos ingressos em cada um destes países custa no câmbio atual R$660, R$550 e R$336 respectivamente, mas com os nosso vizinhos oferecendo outros lotes antes do valor final ,que deve ser cobrado só no ano que vem. É claro que a passagem conta no pacote e, se você entrar em qualquer mecanismo de busca hoje, verá que vôos saindo de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasilia ou Rio de Janeiro para Santiago do Chile custam entre R$730 e R$650 no período do Festival – saindo na sexta (13/03) e voltando na segunda (16/03). Já em relação a Buenos Aires, com os mesmos parâmetros e origens, custa entre R$778 e R$455 – saindo em 20de março e voltando no dia 23, mostrando-se uma opção mais barata, dependendo de onde você mora. Com line ups provavelmente semelhantes, com exceção de um nome ou outro, além das bandas nacionais, pensar nos nossos parceiros de Mercosul pode ser uma ótima opção para curtir o Lolla no ano que vem.

Primavera Fauna

Em uma versão compacta, localizada no interior de Santiago do Chile sob o deserto e as montanhas, paisagens comuns e bela do país, o Primavera Fauna é uma ótima opção para quem quer curtir praticamente as mesmas atrações do Popload Festival que acontecerá em São Paulo nos dias 28/11 e 29/11. Boogarins, Tame Impala, Pond e The Lumineers estão entre as atrações, com exceção de Cat Power e Metronomy, que tocarão por aqui, mas, em compensação, conta com Real Estate, Erlend Øye, Four Tet, Kakkmaddafakka e Mogwai. Realizado em apenas um dia (22/11) mas com mais atrações internacionais, o Primavera Fauna custa apenas R$200, enquanto a nossa contraparte brasileira sai por R$720 no pacote de dois dias. Acha muito em cima da hora para viajar para outro país? Com origens de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre ou Belo Horizonte as passagens custam entre R$890 e R$550, mostrando que, mesmo em cima da hora, você pode ir curtir o festival no Chile por quase o mesmo preço de um evento no seu próprio país.

RockOut

Completando a lista de festivais nos próximos meses, temos mais um evento na capital chilena, em que Devo, Thurston Moore Band, Fantomas, Primus, Blind Melon e Melvins tocarão no dia 6/12. Por meros R$135 reais, você que é fã do ex-guitarrista do Sonic Youth (que tocará em São Paulo no dia 04/12) poderá ver alguns dinossauros do Rock por um custo inferior aos R$180 por aqui. Obviamente, as passagens oscilam naqueles mesmo valores que já mostramos acima, mas a quantidade de bandas que você poderá curtir, além da experiência de se estar em um dos países mais interessantes do cone Sul, mostra-se uma ótima opção para quem quer antecipar as férias de final de ano.

Independente dos altos custos que as produções de festivais e shows apresentam em nosso país, principalmente em São Paulo, as opções dos nossos países vizinhos – se não são mais baratas – competem em termos de valor e qualidade de eventos e apresentam muitas vezes artistas que não dão as caras por aqui – como Damon Albarn, que se apresentou recentemente em Santiago e Buenos Aires por preços bastante acessíveis. Logo, vale a pesquisa do que está acontecendo ao nosso lado sem ter medo de descobrir que, realmente, pode ser muito mais barato sair do Brasil do que viajar dentro dele.

2,906 total views, 1 views today

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.