First Aid Kit: Fruto Nórdico De Ótimas Referências Folk

Johanna e Klara Söderberg desenvolveram sua música a partir da influência de ótimos nomes

 4,296 total views

O aprendizado vem quase sempre como uma forma imitação. Para dominar alguma nova habilidade, você tem que “imitá-la”, repeti-la e treiná-la até realmente conseguir absorver cada passo daquele processo e ser capaz de reproduzi-lo. Uma vez aprendida, essa tal habilidade pode se ligar a outros conhecimentos já adquiridos e gerar algo novo – e é nessas conexões que a mágica acontece. Esse processo de aprendizagem pode ser explicado também por uma artista e suas referências, por exemplo. A união de diversas influências (que podem ser outras bandas ou mesmo filmes, livros, pinturas ou cenas cotidianas) condicionam o tal artista a soar de determinada maneira até enfim que aprenda a soar como si mesmo.

Um bom exemplo disso é a dupla sueca First Aid Kit. Se em seu primeiro disco suas influências eram muito mais visíveis, chegando ao seu terceiro álbum – a ser lançado na próxima semana –, as irmãs Johanna e Klara Söderberg conseguem dar sua própria cara ao trabalho. Soando, de uma vez por todas, simplesmente como “First Aid Kit”.

Não que em The Big Black & The Blue (2010) ou em The Lion’s Roar (2012) a irmãs Söderberg soassem como um pastiche do Folk feito pelos nomes que as influenciaram, mas, pelo que foi mostrado até agora, Stay Gold será uma obra que levará tudo o que foi apresentado até então um passo adiante. Na tentativa de reconstruir o que as trouxe até o presente momento, vamos analisar suas principais influências e observar de que forma elas contribuíram para a música da dupla ser o que é hoje em dia.

Joanna Newsom

Apesar de ser a única mulher da lista, Joanna tem um papel importante na formação musical da dupla, principalmente na da irmã mais nova, Klara, que mergulhou na música Folk americana contemporânea ainda aos 12 anos. De Newsom, elas parecem buscar a “simplicidade” nos arranjos (simplicidade, no que diz respeito ao uso de poucos elementos e sua disposição em relação à voz), e, é claro, as harmonias vocais tão bem trabalhadas – uma das marcas registradas das irmãs Söderberg.

Conor Oberst

O líder do Bright Eyes (e de mais um monte de outros projetos) é uma das principais referências das irmãs. O estilo lírico e a instrumentação simples, porém bem trabalhada da dupla parece ter vindo muito como uma inspiração no trabalho desse ídolo para elas. O produtor Mike Mogis, que trabalhou com as garotas nos discos de 2012 e 2014, é amigo de longa data de Oberst e antigo colaborador – e foi graças a Conor que Mogis se encantou pelo trabalha delas e se ofereceu para produzir o disco The Lion’s Roar.

Fleet Foxes

O tom teatral e “barroco” das irmãs Söderberg se deve muito ao estilo absorvido de Robin Pecknold e sua turma. Nas faixas em que a instrumentação ganha mais corpo e se exibe mais exuberante, dá para sentir muito a influência dos arranjos intrincados e expansivos do quinteto de Seattle. Sem contar que as garotas estouraram na Internet depois de publicar um vídeo fazendo um cover intimista de Tiger Mountain Peasant Song.

Devendra Banhart

Mesmo não estando muito no caminho “Freak” de Banhart, as moças apresentam um pouco do Folk que consegue ousar um tanto nas letras e em alguns arranjos. Ainda assim, há também na música da dupla essa ambientação quase “fantástica” que o cantor consegue emanar em suas faixas – porém se as canções de Devendra muitas vezes remetem a paisagens mais quentes, as de FAK trazem à mente as paisagens nórdicas em que a irmãs nasceram.

Leonard Cohen e Bob Dylan

Por mais batido que possa ser dizer que gente do quilate de Cohen ou Dylan tenha influenciado os novos nomes do Folk, não tem como dizer o contrário. Fãs confessas desses nomes, as irmãs trazem um pouco desse Folk “antigo” ou de certa forma “caipira”. E dá pra notar muito a influência dele e do Country na música da dupla.

 4,297 total views

ARTISTA: First Aid Kit
MARCADORES: Conheça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts