Fred do Além-Mar

Novo parceiro de Marcelo Camelo e Mallu Magalhães já possui experiência de sobra em projetos múltiplos

3,498 total views, 1 views today

Um anúncio deixou o público de música no Brasil e além de cabelo em pé nas últimas semanas, para o bem ou para o mal: Banda do Mar é a nova banda de Mallu Magalhães e Marcelo Camelo com um tal de Fred Ferreira, original da Portugal que agora serve como residência ao casal. E se a notícia causou fervor em alguns e temor em outros, muitos levantaram a mesma questão: Afinal, quem é Fred Ferreira?

Visto que ele atende também como apenas Fred, descobrir mais a seu respeito e compilar seu trabalho foi um desafio que durou dias para ser completado, porém disso vieram algumas surpresas agradáveis demais. Embora ele, fã de Red Hot Chili Peppers e Prince, já tenha gravado com os mais diversos nomes (algo que todo músico de respeito tem em comum), são quatro os grupos que contam com ele como membro oficial – e é sobre eles que vamos falar.

Além de nos dar algumas bandas para acompanharmos e termos em nossas playlists, conhecer o trabalho do baterista e produtor serve como pista para tentarmos desvendar um pouco de como será seu trabalho com Mallu e Marcelo (em tempo, ele trabalhou com Camelo na produção de Vazio Tropical no ano passado).

Abra a imaginação e os ouvidos e aproveite.

Orelha Negra

Surgido em 2009, o grupo parece ser o trabalho de Fred (até agora) mais conhecido, com direito a figurar entre os mais vendidos de Portugal e convite para tocar na última edição do Rock in Rio daqui. Trata-se de um trabalho que mistura diversas influências e estilos predominantemente urbanos.

Responsável pela bateria, o músico e sua trupe recortam discursos e misturam linguagens Hip Hop, Trip Hop, Funk, Soul e o que mais que você quiser chamar. Quem gosta de bandas com sonoridades múltiplas, como Gorillaz, Massive Attack ou mesmo Goat, encontrará um prato cheio.

Com a declaração de que Banda do Mar é um conjunto de rock, imagino que seja de Orelha Negra que Fred retirará a energia para acompanhar o suingue de dois brasileiros. A multiplicidade de referências será um tempero a mais na panela que cozinha o novo som.

Os Dias de Raiva

Por falar em Rock, aqui a coisa fica pesada, como o nome já sugere. Com uma alma vinda do Hardcore e do Punk, essa é, na verdade, uma “super banda” formada por músicos já conhecidos de outros grupos lusitanos, todos unidos pela vontade de extravasar as energias em um som mais denso.

As músicas são, no geral, curtinhas e a força de cada elemento (guitarra, vocal e a bateria de Fred, entre outros) já é grande individualmente, quanto mais em coletivo assim. Não imagino que o novo projeto, acompanhado dos brasileiros, beba por essas águas, mas percorrer o caminho com Os Dias de Raiva certamente deixa o baterista mais flexível para as novas ideias – o que sempre acontece com quem carrega mais experiências na bagagem.

OiOai

Com dois discos lançados na década passada, este quarteto de Rock faz uma música mais melódica, próxima ao Pop em alguns momentos, sem perder nunca uma alma abençoada pelo Punk.

Algumas letras são divertidas, outras tem uma melancolia que me parece quase irônica em determinados momentos. Talvez seja esse seu trabalho mais parecido com o de Marcelo e Mallu, principalmente ecoando um espírito que deve agradar os fãs de Bloco do Eu Sozinho.

É o tipo de som divertido, meio bonitinho, que poucas pessoas não vão gostar. Aumente o volume, porque, por algum motivo, estes vídeos estão bem baixinhos.

Buraka Som Sistema

Se você não gosta de Kuduro, pode apontar o dedo para Fred Ferreira e culpá-lo pela popularidade do estilo angolano, já que ele faz parte desse grupo que carrega o gênero em ares mais contemporâneos, o que foi apelidado de Kuduro Progressivo.

Além do reconhecimento em diversos países com o pancadão dançante, o grupo carrega no currículo parcerias com nomes como M.I.A.. Não parece ter nada a ver com o trabalho que ele fará com a dupla de brasileiros. Porém, caso os dois comecem a fazer algum samba no estúdio (e eles são bem capazes disso), a experiência aqui dá a ele ginga de sobra pra dar conta de acompanhar seus companheiros de banda.

3,499 total views, 2 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.