Kanye West: De “Yeezus” a “Waves”

Rapper deixa de ser um “deus” em seu sétimo álbum, produzido desde 2013

 6,137 total views,  3 views today

Waves, terceiro título para o sétimo álbum do rapper norte-americano Kanye West, talvez seja mesmo o melhor deles para definir todo o processo de construção e divulgação de uma obra que vem sido produzida desde 2013. Isso mesmo, 2013.

Como o novo nome pode sugerir, as novidades referentes ao disco vieram como em movimentos de vai e vem da maré, ora inundando ou ouvinte de novidades e possibilidades para a tal nova obra, ora sendo escassa e quase inexistente. O mover dessas ondas propiciou muita boataria e especulação sobre o que seria o sucessor de Yeezus, uma das grandes obras da carreira do rapper, assim como um grande disco de 2013 (inclusive, eleito pela equipe do Monkeybuzz como o melhor daquele ano).

Vamos a partir de agora explorar essas, mas sempre mantendo em mente que Yeezy é um músico que gosta do sentimento de superar-se em cada uma de suas novas obras. E, pensando exatamente nisso, para onde ir depois do que foi feito em Yezzus? O que fazer depois de se declarar um Deus?

Novembro de 2013

Bastaram cinco meses do lançamento de Yeezus para que West declarar já estar trabalhando em um novo álbum. Quais seriam os caminhos seguidos então era ainda um mistério, mas também motivo de bastante expectativa, visto que dali a um mês Yeezus iria a estampar diversas listas de melhores discos do ano.

Dezembro de 2013

Um mês depois da primeira fagulha do que seria seu sétimo disco faiscar, já surgiram rumores que o rapper trabalharia com o famoso produtor Rick Rubin, além de Q-Tip, membro da formação oficial do grupo de Rap A Tribe Called Quest, que também surgiu como possível colaborador da obra. Nenhum dos dois realmente foi oficializado no corte final.

Abril de 2014

Quase quatro meses se passaram sem nenhuma novidade do músico até que o cancalamento repentino de uma turnê pela Austrália pegou todo mundo desprevenido. O motivo para isso foi justificado na época pela produção dessa nova obra.

Maio de 2014

Segundo fontes quentes da Billboard, o novo disco de Yeezy teria doze faixas, metade delas já finalizadas e, inclusive, ouvidas por essa tal fonte da revista. Segundo a publicação, elas soavam “em sua maioria como uma mistura de samples de Soul com o clima sombrio de um Yeezus amenizado”. Se esse material foi descartado ou se ainda continua de alguma forma presente no que veremos em Waves, só saberemos mesmo quando ele for finalmente lançado.

Agosto de 2014

Finalmente ,agosto de 2014 trouxe a primeira prova sonora concreta do que poderia vir a ser o novo álbum do rapper. Uma demo de All Day surgiu na Internet e gerou bastante discussão. O principal motivo: ela se parecia bastante com o que o músico fez em Yeezus. Seria o sucessor dessa obra uma cópia ou mesmo uma extensão? Muito se especulou na época, porém a faixa acabou ficando de fora do registro. Ainda assim, rendeu um bom single.

Setembro de 2014

Com a frase “So shortly after this picture I Only remember kanye playing his new album 3 times in a dark room of 20 people last night and moshing drunk with mad babes haha” e a foto abaixo, o músico Theophilus London fez muita gente acreditar que o álbum já estava finalizado e que todos poderiam ouvi-lo em breve. Infelizmente, o que West mostrou em uma festa durante a Semana de Moda de Paris não era realmente seu disco. Tudo não passou de um alarme falso.

Janeiro de 2015

Alguns meses se passariam em relativo silêncio até que uma grande surpresa sobre o álbum finalmente chegaria. Logo no começo de 2015, Kanye revela uma parceria com ninguém menos que Sir Paul McCartiney.

Não bastasse a colaboração com um músico deste calibre, a direção do clipe para Only One, que foi lançado poucos dias depois no programa comandado por Ellen DeGeneres, tem a direção assinada pelo cineasta Spike Jonze.

Fevereiro de 2015

No mês seguinte, Paul e Kanye juntaram-se a Rihanna em FourFiveSeconds, música lançada já com um clipe, que mostrava os três músicos em um fundo branco. Ela originalmente faria parte dos novos discos da cantora e do rapper, porém ficou de fora de ambas as obras.

O mês rendeu também uma segunda versão para All Day, que ganhou mais alguns versos pelo rapper Travi$ Scott. A música finalmente ganharia em março sua versão final, com rimas protagonizadas por nomes como Theophilus London e Allan Kingdom, além de um clipe gravado ao vivo durante uma apresentação no prêmio BRIT Awards.

“Eu senti que essa apresentação capturou a energia do disco. Decidi fazer dela o primeiro vídeo oficial, no qual apareceram Theophilus (London), Allan Kingdom e Paul McCartney”, disse o rapper pelo Twitter na ocasião. Infelizmente, All Day também acabou não entrando para o que se tornou Waves.

Completando a enxurrada novidades do músico durante o mês de fevereiro, West revelou a faixa Wolves durante um desfile de sua coleção de moda. Mais colaborações de peso vieram nessa música, que conta com as participações da cantora Sia e do rapper Vic Mensa. Além de uma versão em estúdio, a canção rendeu também uma apresentação ao vivo, protagonizada pelos três artistas, no tradicional programa de comédia norte-americano SNL – neste programa, Kanye ainda cantou Jesus Walks e Only One.

Das músicas lançadas até então, somente Wolves viria a fazer parte de Waves, disco que teria outros nomes até o começo de 2016, mas que na época já estava 80% finalizado, segundo o músico afirmou o em uma entrevista à rádio norte americana Power 105.1.

“Meu último álbum foi um protesto para com a música, eu ‘estava pegando a bola e indo para casa’ (…) Este disco abraça a música, a felicidade. Está a serviço das pessoas. Eu só espero que as pessoas curtam”, disse o rapper na ocasião.

Março de 2015

Foi só em março que o tão falado e aguardado álbum finalmente ganhou um título, pelo menos o primeiro deles. Depois de considerar-se um Deus em Yeezus, West retornava à Terra como um mortal e pedia ajuda a Ele. So Help Me God foi o primeiro título da obra e durou bem pouco tempo como tal.

Maio de 2015

Apenas um mês depois de anunciar So Help Me God, Kanye mudou o nome da obra para SWISH. O título dessa vez se referia a um elogio às curvas de sua mulher, Kim Kardashian. Até mesmo a capa, a mesma do single Wolves, foi descartada. Inclusive, até hoje não sabemos ainda qual é a real arte que estampará Waves.

Setembro de 2015

Mais alguns meses se passaram em maré baixa até que setembro trouxe duas notícias: uma boa e uma ruim. A boa foi uma música inédita apresentada durante um desfile de sua linha de moda – assim como aconteceu com Wolves.

A notícia ruim foi que (o até então nomeado) SWISH não seria mais lançado em 2015. O músico disso isso em uma entrevista à revista Vanity Fair e ainda acrescentou que não estava preocupado com o tempo, mas com o processo de “fazê-lo enquanto está respirando”. O rapper ainda comentou que Fade (a tal faixa mostrada neste desfile) ainda não estava terminada e a comparou com uma pintura, que já vinha trabalhando há mais de um ano e meio e que poderia demorar mais um ano para ficar pronta. Não levou um ano todo, somente alguns meses até que ela fosse oficializada como uma das faixas de Waves.

Dezembro de 2015

Na virada do ano, exatamente no dia 31 de dezembro, o rapper revelou mais uma faixa inédita através do SoundCloud. Chamada Facts, a música continua alguns traços de singles como All Day e Only One. Mais uma vez, porém, a canção não foi para a versão final de Waves.

Kanye West – FACTS

Janeiro de 2016

Depois de estrear Facts no último dia do ano, logo na primeira semana de janeiro Kim Kardashian, esposa do rapper, contou através de um tweet mais novidades da obra. Ela disse que Kanye lançaria toda sexta-feira um single novo, quase como uma volta do “G.O.O.D. fridays”, criando pelo rapper durante a divulgação do álbum My Beautiful Dark Twisted Fantasy, em 2010.

A primeira novidade dessas sextas-feiras veio neste mesmo dia com a faixa Real Friends. Com ela, veio a promessa (e um curto trecho) do single No More Parties in L.A., a parceria tão aguardada entre Kanye e Kendrick Lamar.

Kanye West – REAL FRIENDS

Essa música foi lançada com certo atraso, justificado por Kim por um viagem feita pelo rapper para aperfeiçoá-la em estúdios italianos. Mas pode-se dizer que valeu a pena o trabalho extra nesta canção que até rendeu uma versão feita por Freddie Gibbs. Vale a pena também, frisar que, ao contrário de várias outras lançadas até então, essas duas faixas foram confirmadas como parte do (até então nomeado) SWISH.

Kanye West – NO MORE PARTIES IN L.A. com Kendrick Lamar

Na segunda semana de janeiro, Kanye finalmente sacramentou a data do lançamento de SWISH: 11 de fevereiro. Para este mesmo dia, ele anunciou uma grande festa de estreia da Yeezy Season 3, sua nova linha de uma coleção de moda feita em parceria com a Adidas, em um grande evento no Madison Square Garden, em Nova York, que será transmitido em alguns cinemas espalhados em 25 países ao redor do globo. Kanye irá mostrar também as faixas de seu novo disco nessa faraônica estreia.

Cartaz Kanye West

A última e mais recente mudança de nome do álbum trocou SWISH por Waves, um título bastante mais apropriado e também nome de uma das faixas que fará parte dessa nova obra. E, por falar em mudanças, a lista de músicas, liberada no dia 25 de janeiro foi evoluindo bastante desde que foi originalmente publicada no Twitter. Além de mostrar quais faixas realmente farão parte da versão final da obra, ela sugere participações de nomes como A$AP Rocky, The-Dream e Swizz Beatz.

E para colocar mais algumas interrogações em todo esse processo, o músico publicou mais algumas fotos durante esta semana sugerindo que nomes como André 3000, 2 Chainz, Kid Cudi e até mesmo Tyler, The Creator também teriam alguma participação na edição final de Waves. Só nos resta agora esperar até o dia 11 de fevereiro para finalmente sabermos o tanto West aprontou durante esses mais de dois anos e meio de produção – e torcer que que desta vez ele não resolva mudar mais alguma coisa de última hora ou mesmo descartar o projeto e começar de novo.

 6,138 total views,  4 views today

ARTISTA: Kanye West
MARCADORES: Novo álbum

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts