Leituras da Semana: Fela Kuti, Led Zeppelin, TOPS e mais

Alguns dos melhores textos sobre música que lemos pela Web nos últimos dias

1,689 total views, no views today

Semanalmente, filtramos os melhores textos brasileiros e internacionais que encontramos na rede, a fim de enriquecer ainda mais seu conhecimento sobre música.

Parem de Falar que Fela Kuti é “World Music”, por Peter Culshaw para o site Noisey

Veterano repórter britânico explica um pouco a sua história em relação a Fela Kuti, assim como detalhes de sua história que podem ser istos no filme Finding Fela. Mais do que uma homenagem, a reportagem tenta demonstrar que colocá-lo em um gênero global só diminui a importância de um ativista, revolucionário e genial músico africano.

“Uma das principais fontes de Fela foi o funk de James Brown, que por sua vez foi influenciado pelo próprio Fela depois que sua banda visitou o clube dele, The Shrine, em Lagos. Segundo conta Bootsy Collins, o baixista de Brown, “eles eram os caras mais vibrantes que já tínhamos escutado na vida. Sabe, éramos a banda do James Brown, mas ficamos de queixo caído!”. Jazzistas incríveis como Miles Davis o reconheceram como um “artista transformador”. Com o apoio de alguns dos maiores artistas do mundo, o que poderia dar errado?”

Recomendado por Gabriel Rolim

Herbie Hancock: “On A Path To Find My Own Answers” pela equipe do site do NPR

Mítico pianista conta em uma entrevista sua história com Miles Davis, seus recentes trabalhos com Flying Lotus e como o budismo o fez mudar o seu estilo do Jazz para o Funk. Na divertida reportagem, podemos conhecer mais a fundo um dos instrumentistas vivos mais importantes de sua geração, assim como alguns detalhes que podem ser encontrados em sua recente biografia, Possibilities

“One time, I was kind of depressed because I felt that my playing had kind of gotten in a rut. And he (Miles Davis) leaned over to me, and I thought what he said was, “Put a B in the bass.” And so I put this note, the note B, I put that — and it didn’t really work. But I searched around and I found something that actually worked. And then I looked over at Miles, you know, expecting to get his approval. He looked at me and kind of shrugged his shoulders. And he said, “See?” Like he was taking credit for what I had done. I was like, “Why is he taking credit?”

Recomendado por Gabriel Rolim

Rising: Tobias Jesso Jr., por Ryan Dombal para o site Pitchfork

É bom poder conhecer mais do músico canadense que tanto chamou a atenção com o lançamento de Just a Dream no ano passado e agora anuncia seu primeiro álbum solo. Em uma entrevista por Skype, o artista contou sobre os difíceis últimos anos, com problemas que o levaram ao fundo do poço, assim como a nova fase na carreira e na vida.

“‘I felt like I couldn’t play music for success anymore because I didn’t succeed,’ he says now. ‘It was a good feeling.’ After a few days back home, he woke up from a dream, sat down, and wrote Just a Dream, a disarming lullaby about a father’s words to his one-day-old child in the face of an impending apocalypse. He had never felt comfortable with his own casually imperfect singing voice before, but he recorded a hissy demo of the track and posted it to YouTube. ‘That was the first song I ever wrote where I was like, ‘This is for me, and I’m singing it—take it or leave it,’ he says. ‘And I got a good response from it’.”

Recomendado por André Felipe de Medeiros

‘No Stairway, Denied!’ Led Zeppelin Lawsuit Winds on Down the Road, por Keith Phillips no site The Daily Beast

Uma das faixas mais icônicas do legado que Led Zeppelin deixou enfrenta uma verdadeira batalha judicial com as acusações que Stairway to Heaven foi feita em plágio de Taurus, canção de 1968 da banda Spirit. Agora que Led Zeppelin perdeu a primeira rodada da luta no tribunal, a polêmica volta à tona e, com ela, discussões sobre plagiarismo.

“Lawsuits alleging musical plagiarism pop up all of the time—witness theincreasingly embarrassing legal tangles between Robin Thicke and the estate of Marvin Gaye—and they unavoidably involve legal gray areas. One person’s definition of theft is another person’s definition of inspiration. And since music, like all forms of art, is an endless cycle of inspiration and innovation, it’s tough to know where to draw the line. To help make a case, the suit attempts to establish both opportunity and a pattern of plagiarism on the part of the band.”

Recomendado por André Felipe de Medeiros

Montreal’s TOPS Makes The Durable Songs We Need For Turbulent Times por Patrick D. Mcdermott no site da revisita The Fader

Em uma pequena entrevista, a vocalista Jane Penny contou à revista mais sobre a banda, desde seu processo de formação, até o lançamento de seu primeiro álbum, Tender Opposites, em 2012, e ainda comentou sobre a chegada de seu novo trabalho, Picture You Staring. A moça falou também sobre suas influências em cada um desses periodos.

“While Tender Opposites was meant to relay how TOPS sounded live, their new album, Picture You Staring, is a deliberate reflection of the emotionally complex, sonically curious time they spent making it.”

Recomendado por Nik Silva

1,690 total views, no views today

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.