Leituras da semana: Fleetwood Mac, Rock Gótico, hipsters trombonistas e mais

Separamos alguns dos melhores textos sobre música que lemos na Internet nessa semana

3,217 total views, no views today

Fotos: Stevie Nicks, integrante da banda Fleetwood Mac

Semanalmente, tentamos filtrar os melhores textos nacionais e internacionais sobre música que encontramos na rede, a fim de enriquecer ainda mais a bagagem do nosso leitor sobre seus temas favoritos.

Brasileiros

Conversa Paralela – Supercordas (RJ) por Marcos Carneiro no Paralelo Mundi

Pedro Bonifrate conta um pouco sobre um de seus projetos, o Supercordas, e seu álbum A Mágica Deriva dos Elefantes, lançado no ano passado. A conversa passa por física, Rock Rural e o amor de Pedro pelo Rock Alternativo.

“Sei que essa alma underground está fora de moda num tempo em que os ditames da Tropicália se estabelecem como os vencedores na nossa cultura, e que chega a ser contraproducente apenas mencionar as palavras indie ou alternativo. Não dou a mínima. É onde nós crescemos, aprendemos a criar e a nos espalhar. Viva o rock alternativo!”

Um Semestre em Uma Tarde com Thiago Pethit por André Felipe de Medeiros no Musica Pavê

André Felipe de Medeiros, companheiro de Monekybuzz, conta em seu outro projeto, o site Musica Pavê, um pouco sobre suas impressões sobre Thiago Pethit, influenciadas por seu encontro com o músico para nossa elogiada entrevista com o cantor.

“Entre os goles de café, Thiago reclamava das pessoas que o criticavam sem conhecer seu trabalho, contava como era ser um artista independente no Brasil e falava de divas do passado e do presente enquanto acendia cigarros. Tudo isso me ajudou a entender melhor o que ele me explicou sobre a tal Estrela Decadente não ser um personagem, mas um “extrato artificial” de quem ele mesmo é.”

Guilherme Zattar por Pedro Só na Trip

Guilherme Zattar é um dos grandes executivos brasileiros, envolvido na criação do Sportv e do canal de esportes de ação Off. Mas o que isso tem a ver com música? Guilherme também foi um dos responsáveis por reerguer o canl Multishow, além de ter participado da organização de festivais como o Hollywood Rock e Free Jazz o primeiro que trouxe em 1993 nomes como Red Hot Chili Peppers, Alice in Chains e Nirvana.

“Antes do show, o Cobain tinha tomado sei lá o que e foi pra janela do hotel querer voar. O coitado do Luis Oscar Niemeyer, que era o diretor de produção, teve que ser chamado às quatro da manhã para resolver o problema. Imagina se o cara pula?”

Jack White, Jimi Hendrix e Alan Moore: não faz sentido se orgulhar por Luciano Ribeiro no Papo de Homem

Nomes como Jack White, Jimmy Hendrix e Alan Moore, inspiraram Luciano a chegar a conclusões interessantes sobre o sentimento de posse dos artistas sobre suas criações mais populares.

“É impressionante como realmente achamos que somos donos das ideias e dos posteriores resultados que possam vir a tomar a forma de ação. E me impressiona mais ainda como, sempre que fazemos isso, de certa forma estamos obstaculizando a exata coisa que nos permite acessar estas ideias e ações mais profundas.”

Internacionais

Uma História do Gótico por Josh Hammer na Vice (em português)

O que é o Gótico? Como se formou, quais são suas influências e por onde anda atualmente? O texto traz a história de um dos gêneros mais sinceros do Rock.

“E como toda família precisa de um lar, todo gênero precisa de uma “cena”. O protopunk americano teve o East Village em Nova York. O grunge teve Seattle. O gótico tinha Londres. Fazia sentido. As bandas eram inglesas ou escocesas, as ruas eram de paralelepípedo e enevoadas, e tanto o clima quanto a comida eram uma bosta.”

Tô de Saco Cheio Desses Hipsters Trombonistas por Clive Martin na Vice (em português)

Em resposta a um artigo de Christy Ampole sobre os hipsters e a ironia que dominam o mundo, Clive se indigna com o fato de a autora citar os trombonistas como parte dessa falsa cultura e resolve investigar o caso entrevistando diversos instrumentistas para saber se tocam trombone e vivem da maneira que querem ou fingem um certo comportamento para parecerem esquisitos e diferentes. Não entendeu? Eu também não, mas o texto é divertidíssimo e sem noção como a maior parte do que é publicado na Vice.

“Será que somos mesmo apenas ‘citações ambulantes’, presas nessa tal ‘vida irônica’ que ‘revela um amortecimento, uma resignação e uma derrota culturais’ e que está cheia de ‘mero apanhado de objetos kitsch, uma série infinita de piadas sarcásticas e referências à cultura pop’? Estamos todos participando de ‘uma competição para ver quem consegue ser mais apático’?”

Stevie Nicks: the return of Fleetwood Mac por Caspar Llewellyn Smith no The Guardian

O Guardian relembra um pouco da carreira de Stevie Nicks, mais conhecida por sua trajetória na banda Fleetwood Mac, além de uma sólida carreira solo. Em entrevista com a cantora, conversam sobre passado, futuro da banda e até sua paixão pelo hit Call Me Maybe e pela saga Crepúsculo.

“She’s a fan of Carly Rae Jepsen’s ‘Call Me Maybe’ – ‘I walk around singing it all the time’ – and would love to emulate it, but ‘I don’t think that’s really ever going to happen because I’m more Wuthering Heights, and Heathcliffe and Edward and Bella’ – the characters from Twilight – ‘I’m more serious, dramatic… Shakespearean.'”

Tweaking Rap’s Rules, but With Respect por Jon Caramanica no New York Times

Um artigo sobre a figura de A$AP Rocky e como seu álbum LongLiveA$AP ao mesmo tempo que é diferente do restante dos lançamentos do Rap recentes, ao mesmo tempo traduz o gênero e sua atual heterogeneidade.

“A Harlem native with an expansive ear, he’s become one of hip-hop’s brightest new stars by interpreting the Internet-fueled melding of tastes and influences that’s a given of modern life.”

3,218 total views, 1 views today

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.