Leituras Da Semana: Jay-Z, Cloud Nothings e a Indústria Musical

Separamos alguns dos melhores textos sobre música que lemos pela Web nos últimos dias

1,720 total views, no views today

Semanalmente, filtramos os melhores textos nacionais e internacionais que encontramos na rede, a fim de enriquecer ainda mais seu conhecimento sobre música

Você também pode acompanhar as leituras da semana através de nossa Readlist. Ela compila os artigos e permite que você os leia em formato de e-book no seu smartphone, tablet ou até mesmo no Kindle.

Brasileiros

O SXSW É Um Saco Faz Tempo por Dago Donato no Noisey

O DJ Dago Donato é frequentador do festival South By Southwest desde 2008 e analisou com suas impressões próprias e vivência através dos anos o panorama do Festival de lá pra cá, o aumento do público descabido e a grande oferta de grandes marcas que descaracterizam os ideais do evento.

“Apesar dos pesares, colocando na balança a parte boa e a ruim, a parte boa do festerê sempre ganhou de lavada pra mim. Até 2012. Esse foi o ano que eu decidi que não fazia mais sentido ir pra Austin ver o festival. De um ano pra outro, a cidade virou uma grande fraternidade de universidade de filme americano. A rua 6, epicentro do festival, virou uma enorme keg party, intransitável, com um monte de bêbados querendo dar hi-fives pra você. Qualquer show tava lotado de imbecis. E qualquer show tava lotado, ponto. A qualquer hora do dia ou da noite. Entrei pra ver o SBTRKT em algum lugar perto da rua 6 e tudo o que eu queria cinco minutos depois era sair.”

recomendado por Fernando Galassi

Internacionais

Silent Shout por Jenn Pelly no site Pitchfork

Prestes a lançar seu quarto disco, Here And Nowhere Else, Cloud Nothings foi o tema central do artigo especial para o site Pitchfork. Revelando um pouco mais sobre os detalhes de como está sendo este novo processo de gravação, Jenn Pelly também aproveita para fazer uma análise completa dos trabalhos antigos do grupo, quase como um de nossos textos no estilo “Redescobertas”.

Here and Nowhere Else continues where Attack on Memory left off, but veiled beneath the blitzkrieg thrash are more positive angles. ‘I still have no direction, but now I’m more comfortable with it’, Baldi says. He’s been working to avoid pointless bouts of negativity stemming from confusion and self-doubt. The title is meant to promote a zen-like sort of empowerment. ‘It’s about relying on yourself to make your own happiness’, Baldi says. ”

recomendado por Lucas Cassoli

The Cruel Math Behind Why Streaming Will Never Save The Music Industry, por Mark Rogowsky na Forbes

Serviços de streaming de música são bons e todo mundo gosta, mas a indústria fonográfica não deveria apostar somente nesse formato se o objetivo for voltar ao seu tempo de grandes lucros, algo que não acontece há 15 anos.

“Music is controlled by the record labels and music publishers and regulators are very unlikely to let those entities fall into the hands of distributors, no matter how deep their pockets or how strong their desire to just integrate the industry. (….) So even though Geiger was talking about how in the “age of giants” it’s possible that Spotify and Pandora might become roadkill for Google, Apple,Facebook or whomever, realistically, it’s up to the labels to make change happen.”

recomendado por André Felipe de Medeiros

What Do Jay-Z And Shakespeare Have In Common? Swagger de Lakshimi Gandhi no site da rádio NPR

Uma divertida (e absurda aproximação) entre o famoso escritor inglês William Shakespeare e o rapper Jay-Z é feita por uma comparação no mínimo divertida e inusitada.

“Given those stats, you’d be forgiven for thinking “swagger” is a relatively new concept, but it can be traced all the way back to Elizabethan England.”

recomendado por Nik Silva

1,721 total views, 1 views today

Autor: