Leituras da Semana: Los Hermanos, Cícero, Apanhador Só e mais

Semanalmente, filtramos os melhores textos nacionais e internacionais que encontramos na rede, a fim de enriquecer ainda mais seu conhecimento sobre música

 5,039 total views

Você também pode acompanhar as leituras da semana através de nossa Readlist. Ela compila os artigos e permite que você os leia em formato de e-book no seu smartphone, tablet ou até mesmo no Kindle.

Brasileiros

Um outro dia para Cícero por Bruno Natal em O Globo

Cícero finalmente lançou seu novo disco, Sábado, bem diferente de sua estreia. Esta é uma entrevista que o cantor deu para o jornal O Globo logo antes do lançamento.

“Parei tudo no auge do “Canções”, não marquei mais shows, para poder pensar nos rumos que queria pra minha vida e nos rumos que ela estava tomando com o sucesso do disco. Quis sair de evidência pra dar os passos com mais calma e menos cobrança”

Lançamento: “Sábado”, de Cícero por Jorge Wagner no Scream & Yell

Por falar no lançamento de Cícero, o Scream & Yell fez uma boa, porém negativa resenha para o disco e recebeu muitas críticas nos comentários, questionando sem argumentos o papel da crítica musical. Lamentável.

“(…)a linha tênue que separa experimentalismo e falta de inspiração é constantemente ultrapassada ao longo dos 29 minutos do disco.”

Os monstrinhos por Ricardo Alexandre no MSN Música

Sobre o Pato Fu e o lugar que ocupou na música brasileira, entre o alternativo e o mainstream.

“O Pato Fu saiu do sucesso reinventado como uma excentricidade pop, uma espécie de Kid Abelha dirigido por Tim Burton.”

Por que o rock brasileiro não produz mais grandes hits? por Ricardo Alexandre no MSN Música

Por que após Raimundos e Los Hermanos, o Rock brasileiro não produziu mais grandes hits?

““Anna Julia” representou a maior novidade do rock brasileiro desde meados dos anos 1990, porque superava a “corrente da mistureba”, e também sua ideologia.”

Entrevista: a nova fase do Apanhador Só por Bruno Capelas no Scream & Yell

Entrevista com a banda Apanhador Só sobre sua nova fase com o disco Antes Que Tu Conte Outra.

“Acho que nós somos os mesmos de antes. A substância permanece a mesma, mas naturalmente, pelo caminho, vão acontecendo coisas.”

Internacionais

The Clash: five reasons they still matter por Jon Savage no The Guardian

The Clash está lançando um novo box com seus discos, por isso o site do jornal britânico The Guardian conta por que The Clash ainda importa?

“The Clash were a total artwork, in which street suss, specially made clothing, painting, sleeve design mixed with charged live shows, expertly arranged records, strong melodies, and a humanistic, charismatic front man combined to create a standard for what rock groups could and should be.”

FROM CASSETTES TO DONUTS: THE HISTORY OF THE HIP-HOP BEAT TAPE por Laurent Fintoni em Fact Mag

Ótimo texto para os amantes do Hip-Hop.

“Got beats? If you’re a hip-hop fan – or a fan of music in general – then you’ve probably heard at least one instrumental rap album, whether it’s an established classic like Dilla’s Donuts or a more obscure mp3 release from an artist like Skywlkr or Friendzone. But how did hip-hop’s beat tape culture start, and how did it spread from a behind-the-scenes practice to an established release format?”

SECONDHANDS: Astral Years por Mike Powell no Pitchfork

Um texto muito legal, mostrando como foi descobrir Astral Weeks, de Van Morrison para alguém mais jovem.

“It’s possible I’m afraid of music as warm as Morrison’s for the same reason I’m afraid to tell the psychologist my school has forced me to see how I ‘really feel.'”

 5,040 total views

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.