Música Pop Livre de Culpa

Nada de “guilty pleasure”, os bons hits precisam ser ouvidos sem vergonha. Saiba como proclamar seu amor por eles em sete passos

6,901 total views, no views today

Primeiro fato: Em algum momento da história, a chamada música Pop começou a ser desvalorizada, já que ela virou sinônimo de algo comercial e sem personalidade. Segundo fato: Isso deixou de ser verdade há algum tempo e só aquele tal do pior cego não quer ver que muito do que é feito hoje em dia dentro dessa nomenclatura é mais do que digno de atenção.

Mais do que um gênero ou um estilo, Pop está mais ligado hoje a um espírito na hora de fazer e consumir música do que a uma gama de elementos estéticos, por isso a produção vai do mais eletrônico à formação mais tradicional de banda, isso quando não chega no acústico mesmo. Tem mais a ver com faixas e discos de fácil assimilação, aqueles que são feitos de um jeito que costuma agradar a maioria, alguns deles com muito menos pretensão que obras feitas em outras pegadas, daí seus temas leves e, às vezes, curta vida em nossa memória.

A questão é que, se você curte Pop, já não há problema algum nisso. Pensando nas pessoas que ainda encaram ouvir músicas assim como guilty pleasure, montamos um pequeno guia para você praticar seu vício/paixão cada vez mais livremente e, caso alguém venha querer tirar satisfação disso, você poder apenas se levantar e entoar os famosos versos abaixo.

De quebra, você ainda ganha uma merecida homenagem ao seu gosto musical com músicas que vão te fazer reviver alguns momentos queridos, seja aquela época e aquela pessoa ou o fim de semana passado mesmo.

Curta o refrão ao máximo

Música Pop boa de verdade sabe investir no refrão, de uma maneira que cada faixa se torne incônica por ele e todo mundo acaba sabendo acompanhar aqueles dois, três ou quatro versos mesmo sem se dar conta que sabe tudo aquilo de cor. E um dos privilégios de curtir canções assim é poder usar e abusar da letra em praticamente tudo: Da capa do seu perfil no Facebook a camisetas, passando principalmente por piadas internas com os amigos que tem o mesmo gosto. Acima de tudo, cante alto, bem alto mesmo, sempre que puder.

Ouça no “repeat”

Se o Pop tem data de validade, a gente tem que aproveitar cada uma das faixas ao máximo antes que estrague. Não é só decorar a letra, parece que você só aproveita cada uma dessas músicas ao máximo quando você já acompanha cada batida, cada quebrada na melodia e sabe (ou tenta) acompanhar o autotune direitinho enquanto o cara ou a mina canta. Por isso, vale a pena ouvir quantas vezes precisar – de preferência, bem alto.

Dance como se ninguém estivesse olhando…

… ou aproveite que não tem ninguém por perto mesmo e deixe seu corpo responder às batidas e ritmos de seus hits preferidos, ou daqueles outros que você nem ama tanto assim, mas quer aproveitar enquanto aquela tal data de validade deles não chega. Diferente de diversas vertentes dançantes da música eletrônica, é o Pop que nos dá um dos maiores prazeres das pistas: Dançar e cantar ao mesmo tempo.

Fique atento aos subgêneros

A única coisa melhor que Pop para os amantes (e tambem para os menos emocionados) fãs desse tipo de música é quando ele ganha traços de outro estilo musical. Indie Pop? É ótimo. Dream Pop? Também. Synthpop? Não tem como não gostar, assim como Pop Folk – e assim por diante. Vai vendo:

Revire o baú

Tudo o que a gente conhece por indústria fonográfica hoje vem porque a música um dia deixou de ser erudita, folclórica ou meramente cantigas populares e se tornou Pop para um público mais amplo – até mesmo internacional. Ir atrás daqueles sons que marcaram época e que refletem ainda hoje na produção, do mainstream ao underground, é uma tarefa básica pra todo fã de música, principalmente pra quem curte tudo isso aqui que estamos falando. E, acredite, no exercício de aplicar as dicas desse guia a esses hits que você e todo mundo já conhece só faz você gostar ainda mais deles.

Abrace o momento

Quais serão as músicas que ainda estaremos cantando daqui uns anos? Difícil dizer, mas a gente pode começar a ensaiar desde agora com essas músicas que tanto ouvimos pra saber levar o legado de nosso tempo para as próximas gerações. Outra coisa, quem costuma ouvir os bons hits de agora sempre se sente em casa em qualquer lugar e sempre tem assunto com qualquer pessoa, dos teens aos haters.

Seja hipster

E, pra finalizar, como a gente deu a pista lá atrás, a música Pop é cada vez mais inventiva, principalmente por não se tratar de um gênero específico mesmo. São muitos os artistas que pegam essas diretrizes para fazer um som bem diferente de tudo aquilo que seus amigos vão imaginar se você disser que é fã de Pop. Não é um lugar de divas, canções óbvias ou aquele visual que você vê sempre por aí. Ainda tem a questão de que hoje em dia você pode conhecer bandas do jeitinho que você curte, mesmo se mais ninguém tiver ouvido falar delas. E se esses artistas tem coragem de sair da curva e produzir algo novo, não faz sentido você ainda chamar essa sua paixão de guilty pleasure ou ter vergonha de proclamar seu amor por quem ninguém conhece.

6,902 total views, 1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.