Na onda da Chillwave

Conheça mais do estilo que ficou marcado na década passada por nomes como Toro y Moi e segue com relevância até hoje

 5,646 total views

Originado nos anos 2000 nos Estados Unidos, a Chillwave é bem recente, mas já vem conquistando espaço nas mídias especializadas e em festivais com foco em música nova.

O estilo é composto de elementos misturados de outros estilos mais conhecidos. Mistura-se Electro-Pop, Dream Pop, Shoegaze, Nu gaze, Synthpop, IDM e Lo-fi, o que dá ao estilo uma grande gama de diferentes possibilidades de sons a serem feitos por diferentes artistas – e cada um deles dá mais foco a algumas influências.

Há rumores de que o estilo se originou com Panda Bear – membro da banda Animal Collectives. Sua carreira solo apresenta difere em vários estilos desde o Experimental e o Pop Psicodélico ao Ambient e Chillout/Chillwave que aparece no seu terceiro álbum, Person Pitch (2007). Daí, este disco é tido como o pioneiro no Chillwave por ser o primeiro álbum a apresentar as características pelas quais o gênero é conhecido.

Apresentando um chillwave mais eletrônico, temos Com Truise – sim, é um trocadilho com o nome do ator Tom Cruise – que traz um som fortemente carregado de Electro-Pop setentista com levadas mais sublimes de Dream Pop. Uma combinação de altos e baixos, hora mais dançantes e hora mais nebulosa. Ainda na levada mais suave do Dream Pop, aparecem o Washed Out, Youth Lagoon e Blackbird Blackbird.

Os texanos do Neon Indian também apresentam uma forte carga eletrônica em suas composições. Porém, tratam de uma maneira Pop os vocais e também trazem um pouco do Synthpop. Seu principal hit, Polish Girl mostra bem o estilo do músico, que se apresentou no Coachella 2012 e, assim, ajudou a trazer o estilo para mais perto do público geral.

Outro artista da cena que já possui mais notoriedade é Toro y Moi, o qual se apresentou no Planeta Terra de 2011 em São Paulo. O músico trabalha bastante com levadas de baixo de disco como na faixa Still Sound do disco Underneath The Pine. Os vocais são bem pop, assim como o som do Blood Orange, e fazem assim um Chillwave bem menos intimista e ambiente.

No Brasil, temos a presença de SILVA, que faz um Chillwave com pitadas de música brasileira. Além da parte eletrônica de samples em looping característicos do Chillwave, ele junta uma percussão tipicamente brasileira, como em 12 de Maio, e violinos, em A Visita, dando um ritmo dançante diferente e contagiante. E, claro, tudo isso com letras em português bem poéticas, que nos fazem cantar junto, além de dançar.

O Chillwave é um estilo muito novo com cerca de pouco mais de cinco anos. Dizer que teremos uma cena para ele, creio que seja um pouco de exagero, mas que ele irá influenciar muitos músicos pelos próximos anos, isso sim é algo bem provável.

Discografia:

Panda Bear -Person Pitch Toro y MoiUnderneath the Pine Neon IndianPsychic Chasms Washed OutWithin and Whitout SILVASILVA Blackbird BlackbirdSummer Heart Youth LagoonThe Year of Hibernation Com TruiseGalactic Melt Blood OrangeCoastal Grooves

 5,647 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).