O Beabá do Rock para Leigos e Veteranos

Trilha de “Escola de Rock” agrada iniciantes no gênero e quem já entende do assunto ao misturar ótimas bandas de ontem e de hoje

 4,035 total views

Filmes com lições de vida são produzidos aos montes em Hollywood – um mais chato que o outro. Porém, se tem um blockbuster desses que trouxe ensinamentos mais do que válidos para as novas gerações foi o Escola de Rock (School of Rock, 2003), com uma trilha capaz de instigar a curiosidade de conhecer tesouros do mais importante gênero musical do século 20 no maior dos leigos no assunto.

Ele conta a história de um roqueiro fracassado, Dewey Finn (interpretado por Jack Black), que se passa por seu amigo Ned Schneebly (Mike White, também roteirista do filme) para conseguir o emprego de professor substituto em uma escola particular. Sem ter o que ensinar às crianças, ele começa a dar aulas de Rock, transformando a turma em uma banda para competir em um concurso – isso tudo sem as crianças terem a menor ideia do que estava de fato acontecendo.

Sua trilha mistura bandas que todo bom fã do gênero precisa conhecer (ou melhor, provavelmente já conhece – e curte!) de ontem, como The Who, The Doors, Stevie Nicks, Cream, Led Zeppelin e The Ramones, e de hoje, como The Darkness e The Black Keys – um mix de estilos que dá uma boa visão geral das melhores qualidades do Rock, como um curso de curta duração faria.

É legal ver Jack Black ensinando com entusiasmo sobre o assunto e, em diversas cenas, nos perguntamos se quem está falando é o personagem ou o ator. Ele solta a voz também em diversas músicas durante o filme (e no disco que reúne a trilha), seja com a fictícia banda No Vacancy ou com a School of Rock que forma com as crianças. São faixas que se perdem facilmente em meio a tanta música boa – o que é uma pena, porque ali elas são bem chatinhas, mas poderiam até ser mais apreciadas em outros contextos.

Mas a real é que Escola de Rock serve como uma boa integração ao assunto para quem quer degustar um pouquinho da história do gênero, ou como um “curso de reciclagem” para os veteranos, ainda mais com direito a uma ou outra risada ao longo do filme. É claro que o final feliz é inevitável, pois trata-se de uma comédia hollywoodiana. O importante é que, com músicas como essas, a produção passa de ano sem recuperação. Recomendo.

Led Zeppelin – Immigrant Song

Cream – Sunshine of Your Love

The Who – Substitute

The Black Keys – Set You Free

 4,036 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.