O novo normal do Primavera Sound Festival

O evento em Barcelona escalou um line-up 50/50 entre mulheres e homens e convida outros festivais a fazerem o mesmo

484 total views, 1 views today

Fotos: @orograph

Quem prestou atenção no line-up da próxima edição do Primavera Sound Festival, de Barcelona, já sentiu a transformação pela qual passou o evento. O novo cartaz, publicado no fim do ano passado, estampava o slogan “The New Normal” (“O Novo Normal”, em tradução livre do inglês) e — ainda sem a lista de atrações — já indicava a chegada de uma mudança importante. Quando os nomes foram revelados, imediatamente tornou-se evidente o esforço da organização do festival em levar mais a sério o equilíbrio de gênero entre as bandas participantes. Considerando o peso da frase escolhida, este é um daqueles momentos que promete ser um divisor de águas: será que os outros festivais ao redor do mundo vão adotar a “normalidade” proposta pelo Primavera?

Vamos aos detalhes. Este é o primeiro festival mainstream que se propõe a dividir sua programação em 50% de atrações capitaneadas por mulheres e 50% de bandas criadas por homens. Com essa decisão, o Primavera também aproveitou para expandir os seus horizontes para além do guarda-chuva do Indie Rock (gênero conhecido por ser dominado majoritariamente por homens). Os novos ares chegam pelo Pop Alternativo, Eletrônico e Hip Hop. Não à toa, entre os headliners estão Carly Rae Jepsen, Robyn, Solange, Erykah Badu, Janelle Monáe, FKA Twigs, Rosalía, Charli XCX e Kali Uchis. Se, à princípio, alguns desses nomes pareceriam estranhos ao line-up do evento, a nova proposta abre um novo (e bem-vindo) leque de opções, apostas e oportunidades.

Mesmo dentro do Indie Rock — que já vinha perdendo espaço nos últimos anos —, a presença feminina é notória: Snail Mail, Aldous Harding, Chai, Soccer Mommy, Clairo e Big Thief são exemplos. Já entre o line-up Eletrônico — que, apesar de ter crescido muito no festival, ainda privilegiava DJs homens – chega com nomes como Nina Kraviz, Peggy Gou, Marie Davidson, Jayda G, Helena Hauff em posição de destaque.

As mudanças, no entanto, parecem não ter agradado o público majoritariamente britânico e masculino que, anteriormente, compunha a maior parte da bilheteria. Normalmente, a essa altura (estamos há uma semana do festival) os ingressos já teriam esgotado — o que, desta vez, não aconteceu. Mesmo assim, os verdadeiros resultados desta estratégia serão vistos a longo prazo. A nova postura do Primavera fala muito mais sobre manter a sua relevância daqui dez anos do que agradar exclusivamente quem quer ver mais do mesmo. Levando em conta a relevância do festival no cenário mundial (são notórios os eventos “filhos” de sua influência espalhados pela Europa, Estados Unidos e América Latina) o slogan “The New Normal” é um statement, um convite que o festival faz a quem deseja apontar para o futuro. Resta saber quem também vai topar fazer essa caminhada.

A próxima edição do Primavera Sound Festival contará com a cobertura do Monkeybuzz em fotos e vídeos pelas nossas redes sociais. Acompanhe!

485 total views, 2 views today

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.