Os Discos Mais Aguardados Para a Reta Final de 2014

Listamos dez lançamentos que estamos mais ansiosos para ouvir neste fim de ano

3,204 total views, no views today

E mais um ano chega à sua reta final. Pois é, 2014 está acabando, mas não sem antes nos presentear com mais alguns álbuns, que nós aqui na redação do Monkeybuzz estamos bem ansiosos para ouvir. Listamos dez deles, em ordem cronológica, para você se preparar e não perder nenhum dos lançamentos que acontecem durante os próximos dois meses e meio.

Run the Jewels – RTJ2 (28 de Outubro)

Depois de uma ótima estréia com Run The Jewels, lançado no ano passado, não tem como não ficar animado para mais um álbum colaborativo entre os rappers Killer Mike e El-P. A nova obra do duo chega em breve às lojas e, pelas faixas mostradas até então (Blockbuster Night Part 1, Oh My Darling Don’t Cry e Close Your Eyes (And Count To Fuck), essa com a participação de Zack De La Rocha, do grupo Rage Against The Machine), a obra deve ser ainda mais agressiva que sua antecessora. Se prepare então para ouvir, possivelmente, um dos maiores destaques do Rap deste ano.

Run The Jewels – Blockbuster Night Part 1

Grouper – Ruins (31 de Outubro)

Se lembra de The Man Who Died in His Boat? Caso não se lembre ou mesmo não conheça essa obra, nós recomendamos (e muito) que você ouça o nono álbum de Liz Harris, lançado no passado. Ela foi seguramente uma das obras mais bonitas de 2013. Para este ano, a moça prepara mais um álbum, que, pela prévia lançada, deve seguir um clima ainda mais minimalista e sombrio. Então, que chegue logo o fim de outubro!

grouper – call across rooms

Les Sins – Michael (4 de Novembro)

Por mais que você possa não conhecer o pseudônimo Les Sins, certamente você conhece o nome por trás dele, Chaz Bundick, músico responsável pelo projeto Toro Y Moi. Aqui, o produtor sai completamente da vibe Chillwave de sua outra banda e embarca em tendências mais dançantes, bem próximas ao Soul e Disco. Se prepare então para começar o penúltimo mês do ano bailando por aí.

Foo Fighters – Sonic Highways (10 de Novembro)

Talvez esse seja o disco mais ambicioso de Dave Grohl e sua turma. Depois de acertar a mão em Waisting Light, lançado em 2011, o grupo embarca em uma aventura que percorre oito cidades norte-americanas, trazendo de cada uma um clima diferente e um convidado emblemático da música local. Chicago, Austin, Nashville, Los Angeles, Seattle, Nova Orleans, Washington e Nova York fazem parte desse roteiro, que será documentado em uma minissérie produzida pela HBO. Porém, até agora, pouco se ouviu de suas faixas, apenas alguns poucos momentos ao vivo, alguns teasers e Something From Nothing, apresentada ontem. Está tão curioso quanto nós estamos?

2:54 – The Other I (11 de Novembro)

As irmãs Colette e Hannah Thrulow lançarão, no mesmo dia em que Foo Fighters chega às lojas, sua segunda obra. Pelo que aparenta, esses dois anos que separam os dois lançamentos foi um período para o duo repensar muita coisa de sua sonoridade e aparar diversas arestas. Ainda que mais atmosférico, esse novo disco parece menos focado soar “grandioso”, e, de certa forma, ele parece muito mais amigável ao ouvinte – vide faixas como Orion, In The Mirror e Blindfold. No geral, The Other I me parece ainda mais completo que 2:54.

Damien Rice – My Favourite Faded Fantasy (11 de Novembro)

Este é o terceiro álbum do músico irlandês e chega oito anos após o lançamento de 9. Não bastasse todo o tempo de espera ser motivo de sobra para ansiedade, o anúncio de que Rick Rubin (famoso produtor e responsável pelo mais recente disco de Jake Bugg) está envolvido, nos deixa ainda mais animados para o trabalho. Nem preciso dizer que as faixas lançadas até agora (My Favourite Faded Fantasy e I Don’t Want To Change You) estão lindas, não é?

Ariel Pink – pom pom (18 de Novembro)

Já há algum tempo, Ariel Pink não usa seu próprio pseudônimo para nomear uma de suas obras. Agora, sem o grupo Haunted Graffiti o acompanhando, Ariel Marcus Rosenberg tem nova chance de mostrar seu som vintage, experimental e libertário sem ninguém o dando direcionamentos. Pelo que foi mostrado até então, o músico deve seguir os mesmos caminhos, no que diz respeito a produção, de Mature Themes, disco mais acessível de sua carreira.

TV on the Radio – Seeds (18 de Novembro)

O quarteto nova-iorquino está de volta com material inédito depois de três anos do lançamento de Nine Types of Light. Este será o quinto disco do grupo e primeiro após o falecimento do baixista Gerad Smith (em 2011). O vocalista Tunde Abebimpe declarou que “esse é o melhor trabalho que nós já fizemos”. Se realmente é, eu não sei, mas os singles lançados até então anunciam realmente um álbum muito bom.

Mary J. Blige – The London Sessions (25 de Novembro)

Talvez uma das maiores surpresas de 2014 foi não só ver a volta de Mary aos estúdios, mas vê-la rumando à Terra da Rainha e se unindo aos maiores talentos jovens de lá para fazer seu novo álbum. Com um título emblemático de The London Sessions e convidados como Sam Smith e Disclosure, este pode ser um dos fortes concorrentes a melhor disco de R&B do ano.

Charli XCX – Sucker (16 de Dezembro)

Talvez um dos maiores discos Pop do ano, Sucker, segundo conta a própria Charli, já está pronto, porém, com o estrondoso sucesso de Boom Clap, a moça está repensando nas estratégias para lanç´A-lo. Inclusive, seu lançamento foi adiado. A data original estava marcada para 21 de outubro. Curioso para saber o que a moça vai aprontar em seu segundo álbum? Nós também estamos.

3,205 total views, 1 views today

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts