Sacola Alternativa: Ponto de Encontro para Celebrar o Novo

Evento imperdível em São Paulo promete aproximação maior entre músicos e fãs

1,540 total views, no views today

Você já ouviu falar da Sacola Alternativa? O evento, que acontece no dia 28 de Fevereiro em São Paulo, reunirá selos independentes e profissionais da música para expôr e debater a cena alternativa que vem se formando nos últimos anos. Certamente, um dia para celebrar o novo.

Idealizada pela Balaclava Records, selo musical que tem no seu portfólio bandas como Single Parents, Terno Rei e Holger, entre outros, o evento é a continuidade de um projeto iniciado pelos seus sócios Fernando Dotta e Rafael Farah. “A ideia da feira surgiu quando fizemos uma na Neu Club em 2013 (Feira de Selos Independentes), que deu bastante certo, mas tinha um certo limite de espaço”, conta Dotta, “obviamente, já existem feiras semelhantes, mas nós queríamos algo que estivesse relacionado ao selo e assim fomos pensando em formas de poder fazer isso”.

Fernando nos conta que o projeto foi crescendo – “o lance da Sacola Alternativa não era limitar o universo abordado, e com isso o evento foi crescendo com palestras, exibições e shows” -, assim como o conceito foi sempre bem pensado – “dos selos que fomos convidando, sempre procuramos abranger diferentes estilos dentro do circuito alternativo, do Hardcore ao Eletrônico, a ideia era que tudo girasse em torno desta cena alternativa”, daí a inclusão de exposição de ilustradores ligados à cena, exibição do documentário Guerrilha Gerador e show da banda Séculos Apaixonados na programação. O produto final pode ser visto como um grande ponto de encontro entre músicos, selos, produtores culturais, distribuidores e artistas, mas, acima de tudo, entre fãs de música.

É a grande chance de você poder trocar ideia com membros de bandas que você admira, como o pessoal da Inky (representantes do selo UIVO), Catavento (vinda direto do Rio Grande Sul e representada pela Honey Bomb Records), ou Lê Almeida, verdadeiro DIY com sua Transfusão Noise Records – que inclusive participará de um debate sobre “Histórias dos Selos e Seus Modelos de Negócio”. Não só essa proximidade entre artistas e público é o que chama atenção, mas também a possibilidade de levar para casa lançamentos exclusivos do dia prometidos por esses e outros selos, aos moldes do famoso Record Store Day, que acontece no mundo inteiro, mas que aqui reverenciará verdadeiramente a cena independente brasileiro.

Este ponto de encontro também materializa-se como um verdadeiro festival de música em que você não vai só para ver a sua banda favorita, mas também descobrir outros sons. Onde você poderia comprar/escutar/descobrir ao lado de um selo com som enraizado no Brasil como RISCO (de O Terno e Charlie e os Marretas) e, ao mesmo tempo, o Post-Rock e Experimental da Dissenso Records (de Labirito), por exemplo? Hardcore (Hearts Bleed Blue e Outprint) e Eletrônico (40% Foda/Maneirissimo), entre outros gêneros, também marcam presença no evento, que funcionará também como um mercado para tanto o público levar música nova para casa como também de bandas e artistas que poderão mostrar o que estão fazendo aos selos presentes, assim encontrando muitas vezes “a casa ideal” para seu som.

Sobre a periodicidade, “a ideia é ser no máximo semestral, mas o ideal seria fazer anual com três dias diferentes pelo país. Não queremos restringir a feira à São Paulo” nos conta Dotta, o que anima o público que muitas vezes não conseguiu se programar para estar na capital neste sábado. No entanto, se você é fã de música, do novo ou mesmo alguém que já está inserido no meio ou na cena alternativa e que estará na cidade, saiba que a Sacola Alternativa é o lugar que você deve passar o seu sábado. Nós estaremos lá, com certeza.

Sacola Alternativa
28 de fevereiro – a partir das 12hs
Entrada Gratuita
Museu da Imagem e do Som (MIS) São Paulo (Avenida Europa, 158) Veja a programação completa.

1,541 total views, 1 views today

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.