Seis Vozes Femininas nas Últimas Três Semanas

Tulipa Ruiz é um dos destaques desse mês nos lançamentos de discos

1,916 total views, no views today

Quem ficou atento à música lançada desde o início de maio teve o prazer de ouvir belas vozes femininas em ótimos discos – alguns deles se destacam fortemente entre as avaliações do Monkeybuzz.

Se você não reparou na qualidade dos trabalhos destas cantoras, compositoras, arranjadoras etc., eis uma compilação dos seis discos que tanto nos chamaram a atenção no período.

Tulipa Ruiz

Dancê é uma compilação excelente de faixas que trazem de maneira renovada o formato da canção popular, tudo em uma atmosfera muito contemporânea e, como o nome sugere, festiva. Ponto pra cantora, que finca entra no baile como um dos nomes mais interessantes da música brasileira de hoje em dia.

(Leia resenha completa)

Kathryn Calder

Talvez você conheça a cantora como integrante do supergrupo The New Pornographers, mas o trabalho que leva seu nome é seu terceiro lançamento solo. Ele vem em uma situação delicada, que é a artista ter perdido seus pais em um intervalo curto de tempo. Kathryn desencanou das músicas que já havia preparado e, a partir dessa experiência, criou um álbum sensível e envolvente.

(Leia resenha completa)

Ana Ghandra

Foi a própria cantora que produziu seu Slowly EP, uma obra que ganhou seu destaque devido ao ser relançada nesse mês. Sua delicadeza e emoção ao tratar dos temas e das composições em inglês revelam uma artista de grande potencial e sensibilidade. Não perca essas cinco músicas.

(Leia resenha completa)

nana

A cantora que escreve seu nome em minúscula arrancou vários sorrisos por aí com o lançamento de seu Berli(m)possível e suas quatro faixas que ajudam a matar a sede de quem queria mais que seu Pequenas Margaridas (2013). Aquelas boas qualidades (a voz doce, composições legais e produção caprichada) retornam em cheio, para nosso deleite.

(Leia resenha completa)

Joanna Gruesome

Peanut Butter é, de longe, o disco mais diferente dos outros listados aqui não só pela sonoridade mais Punk, mas por ser o único de banda em meio a tantos trabalhos solo. O vocal de Alanna McArdle oscila entre a força e a doçura de uma maneira que sabe entreter muito bem. Ouça no espírito de “música pra curtir”.

(Leia resenhe completa)

Torres

E outra nota bem alta nas avaliações foi Sprincer, obra sincera e íntima da cantora principalmente sobre sua relação com a fé. Cantando com a emoção devida para suas letras tão pessoais, fica difícil não se envolver com seu trabalho – e, sinceramente, nem há motivos para não mergulhar em suas músicas. Aproveite.

([Leia resenha completa]()http://wordpress-214585-650819.cloudwaysapps.com//resenhas/albuns/15268/torres—sprinter/)

1,917 total views, 1 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.