Sete Músicas Para Curtir a Chuva

Selecionamos algumas faixas especiais para caso você precisar passar o fim-de-semana ilhado em casa, possa fazer isso com estilo

7,199 total views, 3 views today

Após uma longa temporada de seca em diversas regiões no Brasil, enfim a chuva aparece – mais do que o necessário em alguns lugares, enquanto menos do que o desejado em outros, mas aparece.

Quer você esteja na expectativa de um fim-de-semana úmido, ou sem saber o que fazer no sábado e o domingo ilhado dentro de casa, pode aproveitar uma singela seleção de músicas que combinam muito, de uma forma ou de outra, com a chuva em suas diversas intensidades.

Pegue uma bebida quente, um bom livro, se posicione ao lado da janela e dê o play:

Bon Iver – Re: Stacks

Se música Folk tem tudo a ver com um dia chuvoso, o violão e a dor de cotovelo de Justin Vernom tem ainda mais. Re: Stacks, a faixa que encerra o álbum For Emma, Forever Ago, tem o mérito não apenas de ser belíssima, mas de ser um belo acompanhamento de mais de seis minutos para se olhar pela janela e pensar na vida durante a precipitação. Como se não bastasse, logo na primeira estrofe, Vernom faz uma metáfora com chuva, comparando a enxurrada com o volume de coisas que sente. Lindo e muito apropriado.

Best Coast – Our Deal

Engana-se quem pensa que músicas normalmente ligadas à praia – e uma banda com um nome desses não pode reclamar das comparações – só funcionam em dias com sol. Pelo contrário. Experimente ouvir a doce melodia de Our Deal em um dia úmido e verá que essa é uma ótima combinação. Inclusive, os mais destemidos vão curtir caminhar na garoa, ou mesmo na chuvinha, com esse som nos fones de ouvido. Serve também como boa trilha para um romance em dia cinzento (quem não curte?).

Mallu Magalhães – Sambinha Bom

O próprio clipe desta música sugere que ela é boa para qualquer estação ou clima – e uma tarde chuvosa não seria diferente. Esta também é uma boa para curtir com alguém, com seus versos de declarações de amores e desejos. Mas a questão é que Sambinha Bom é uma faixa que tem muitos elementos, muitos timbres, mas eles parecem nunca se misturar muito, deixando sempre espaço para mais uma camada de áudio entrar na jogada – algo que o som da chuva caindo faz muito bem.

Cícero – Ensaio Sobre Ela

Por falar no som da chuva, é ele quem dá o caldo para essa música. Dá para imaginar Cícero em seu apartamento compondo em um dia molhado demais para sair na rua e, depois, perceber que era esse o elemento definitivo para acompanhar seus versos e melodia. Ao contrário de nossas duas últimas sugestões, essa está mais para Bon Iver e seus lamentos de um foreveralonismo, principalmente na estrofe que diz que “Ainda faz um tempo bom pra desperdiçar comigo” – o que tem tudo a ver com chuva, já que não há nada melhor do um bom momento com alguém em um dia de tempo ruim, principalmente se acompanhados de boa música.

M83 – My Tears Are Becoming a Sea

Mas não são só os arranjos com a base no violão que tem seu espaço durante o toró. Mesmo a maior das enxurradas, aquelas de proporções semi-bíblicas, pode encontrar seu correspondente sonoro. Essa faixa do M83 não só tem a grandeza e a amplitude necessárias para combinar com uma forte chuva, quanto seu próprio tema já remete à água. Ou seja, ouvir o clímax da música com aqueles pingos grossos na janela e na telha, somados ao vento, é certeza de uma boa maneira de curtir o momento.

The Horrors – Changing the Rain

Mesmo a mais bela das chuvas merece terminar para dar lugar a novos tempos e, com eles, à possibilidade de sair de casa em paz e fazer o que quiser. Tudo bem que Changing the Rain pouco tem a ver com alguma mudança darain do título, mas ela carrega um otimismo legal e necessário para quando você não aguentar mais a água caindo lá fora – principalmente se você estiver ilhado em algum lugar fora de casa ou, pior ainda, preso no trânsito.

Mayer Hawthorne – The Walk

Caminhar na rua após a enxurrada, acompanhado pelo cheiro do asfalto molhado, é um dos pequenos prazeres simples da vida. Mayer Hawthorne que o diga, pois é o que ele faz no clipe The Walk, enquanto termina um relacionamento com uma garota com ajuda da dupla Rizzle Kicks. Mesmo se você não tiver para quem cantar versos tão malcriados assim, a música tem o tom certo para comemorar o fim da chuva e recuperar as energias até a próxima.

7,200 total views, 4 views today

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.