Tancred: Sensibilidade, Doçura e Emoção em Um Contêiner Pop

Jess Abbott mostra uma bela mistura entre o Indie Rock e Emo

 1,617 total views

Destacada por nós por nós como um dos bons nomes do catálogo da Topshelf Records, chegou a hora de saber um pouco mais sobre Jess Abbott e seu Tancred. A garota é parte do trio Now, Now, banda com um som relativamente semelhante ao que faz em seu projeto solo, porém com menos espaço para experimentações.

De certo modo, é algo que pode lembrar Dallas Green (ex- Alexisonfire) e seu City and Colour – é claro que a mudança de ambientação de banda e projeto do cara são mais drásticas, mas a busca por som mais intimista e “acústico” são pontos em comum entre Dallas e Jess. Porém, ao contrário de Green, a garota tem o Indie Rock/Emo (e não o Folk Rock) como válvula de escape, e essa mistura se faz presente em todos os registros da moça – mesmo que nem todos sigam exatamente essa veia acústica.

Com uma voz doce, constantemente comparada com a de Jenny Lewis (Rilo Kiley), e com um estilo de cantar que pode lembrar Tegan and Sara em seus primeiros trabalhos, Jess mescla o vocal Pop a uma instrumentação às vezes densa, às vezes leve, mas sempre guiada pelo misto Indie Rock/Emo. A primeira amostra disso pode ser visto em seu primeiro disco (com duração de um EP), Capes, lançado no primeiro semestre de 2011.

Com faixas curtas, o disco se esvai em apenas 18 minutos, porém sabe encantar o ouvinte. Violão palhetado, percussão simples e alguns outros elementos espalhados pelas canções, formam a uma sonoridade singela e muito vezes simples, que deixa os holofotes para a lírica confessional da garota. O EP String & Twine segue este mesmo caminho mais acústico e se torna uma das mais belas obras da moça.

*Tancred* foi lançado em outubro do ano passado e se mostra uma obra juvenil e divertida, que mais uma vez tem a lírica da moça como ponto de maior destaque.

 1,618 total views

ARTISTA: Tancred
MARCADORES: Conheça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts