tantas coisas com Supla

The Beatles, Havaí, Touro Indomável e ter um pai Punk

 704 total views

Fotos: Divulgação

Os discos que eu mais ouvi na vida foram…

O disco que mais marcou foi Please Please Me, dos Beatles. Em termos de Hip Hop não foi nem Beastie Boys, foi Tone Loc. Ele me marcou muito, gostava muito dos samples e das batidas, principalmente das músicas “Wild Thing”, “Funky Cold Medina” e “Cheeba Cheeba”. Mas Please Please Me e With The Beatles me marcaram muito. Eu sou beatlemaníaco, tem todo esse aspecto de nostalgia. Para mim, continua sendo muito atual. 

O meu artista preferido durante a adolescência foi…

The Beatles. Eu sempre gostei de música brasileira também… Caetano Veloso, Gilberto Gil. Gosto muito do Mano Brown, mas o que me marcou realmente foi The Beatles. Mick Jagger foi muito forte para mim também. Nunca vou esquecer de uma apresentação que teve Snoop Dogg na MTV, e perguntaram “qual foi a melhor coisa da noite?” ai ele falou “Rolling Stones”. É isso, Snoop, vamos que vamos. Mas na adolescência eu gostava muito de usar terninho, estilo Beatles. Aquela coisa bem inglesa deles. 

Se eu pudesse escolher qualquer lugar do mundo para estar, eu estaria em…

O lugar que eu mais gosto no mundo é o Havaí. Eu sou surfista e lá tem uma paz maravilhosa. É uma ilha vulcânica no Pacífico, onde as ondas ficam gigantes. É uma loucura aquilo. Tem um grande cantor que se chama IZ que fazia uma versão maravilhosa de “What a Wonderful World” no ukulele. Ele faleceu infelizmente.. era um cara super politizado, contra a invasão americana no Havaí, gostava muito dele. Recomendo essa música, quem puder escutar na versão dele, é uma das coisas mais bonitas que tem. A voz dele vem das colinas. 

Meus amigos estão todos imunizados, eu vou dar a primeira grande festa pós-pandemia na minha casa e eu vou discotecar. A primeira música que eu coloco para tocar é…

Eu vou colocar uma do Big Audio Dynamite, com o Mick Jones.

O último filme que fez minha cabeça foi…

Raging Bull, que é Touro Indomável, com o Robert De Niro. Ele fala de um grande lutador de boxe, é uma obra-prima do Martin Scorsese. 

A minha maior referência fashion é…

Vivienne Westwood, Malcolm McLaren, do Punk mesmo que eu gosto muito.

O artista mais improvável da minha playlist é…

Eu amo João Gilberto tocando “Chega de Saudade”. E também gosto do Mase, ele é um cara produzido pelo Puff Daddy nos anos 1990. Eu gostava dele cantando. Essa você não esperava eu gostando, né?

A ideia mais mirabolante que eu tive nos últimos dias foi…

Só de ter estourado na internet eu acho que foi uma ideia totalmente mirabolante. Para algumas pessoas não parece, mas para mim eu ainda sou um cara análogo. O “responde” no Instagram surgiu quando eu fiz uma música que se chama ” KUNG FU ON YOU” e fiz uma parte do clipe em Cubatão e a outra parte a minha parceira fez em Nova York, com uns golpes de kung fu. Quando eu estava explicando para o secretário de cultura de Cubatão, dando uma entrevista, eu dei alguns golpes nele. Aí isso explodiu, viralizou, e não parou mais. Depois disso, não parei de lançar singles do meu álbum Supla Ego. Eu não parei de lançar. Quando chegou o começo desse ano de 2021, abri uma caixinha de perguntas pra falar do álbum, e nelas vieram algumas perguntas inusitadas, que nem eram do álbum. Nossa! Aí estourou, vinham uns trocadilhos engraçados e aconteceu. É muito trabalho, não aconteceu do nada. Eu continuo até agora fazendo isso e não para. Por sinal, esses dias eu fiz a maior live no Tik Tok de Rock, tinha mais de 80 mil pessoas assistindo, foi uma loucura. Isso foi a minha ideia mirabolante.

Os artistas que mais me influenciaram na decisão de fazer música foram…

Eu vou ter que repetir a mesma resposta! É de criança que veio tudo… The Beatles, David Bowie, The Clash, depois que eu fui pro Punk. Eu nunca saí disso, claro que eu abro a minha cabeça. Por exemplo, o som que eu faço com meu irmão é uma mistura de Rock Punk com Bossa Nova. É uma cabeça aberta. Eu gosto muito de uma frase que não importa o estilo da música, existe música boa e música ruim. Tem alma.

A minha década preferida na música é…

Não tenho. Tem coisas que eu amo dos anos 80, 90, 60… não tenho uma preferida.

A última série que eu maratonei foi…

Não me lembro, não faço questão. Tem coisa boa, mas eu vou pulando essas séries, tudo bem! 

Eu gostaria muito de aprender a tocar…

Piano. Eu sei um pouquinho mas eu poderia me aprimorar mais. É o instrumento mais bonito e completo.

Quem, fora do mundo musical, eu considero extremamente PUNK…

My dad, my fucking father. Ele tem as atitudes dele, isso é muito Punk. Por exemplo, o pessoal que tava sem terra alí meu pai deitou junto com os caras. Eu nunca vi um político fazer isso, é uma atitude Punk.

 705 total views

ARTISTA: Supla
MARCADORES: Tantas Coisas