Tipos de Ouvinte: Qual Deles Você É?

Listamos oito tipos de diferentes apreciadores musicais que encontramos por aí, cada um com sua motivação e comportamentos únicos

 6,743 total views

Fotos: Leitores Monkeybuzz

Moldes, tipologias, arquétipos, estruturas. Chame como quiser, mas não podemos negar que, por mais sejamos seres com gostos e motivações únicas, somos também seres que agimos sobre determinados padrões de comportamento. Os gregos perceberam isso em sua época e, desde então, esses comportamentos inatos vem sendo estudados por muita gente. No século XX, Carl Jung elaborou a teoria de arquétipos e estabeleceu uma série de padrões comportamentais, que nós do Monkeybuzz resolvemos aplicar para nosso universo: o da música.

Veja, este não é nenhum tipo de estudo cientifico, somente um olhar que tenta padronizar o comportamento dos ouvintes e que tenta estabelecer uma relação da psicologia Junguiana com nossa arte favorita.

Nossa análise identificou oito tipos de ouvintes, que tem suas motivações e excentricidades. Mas lembre-se, assim como os arquétipos elaborados por Jung, todos estes podem conviver ao mesmo tempo dentro de você, mas sempre há um que se sobressai.

Hyper

Este é aquele tipo de ouvinte ligado nas novidades, porém somente o que está na moda lhe interessa. Se os blogs e sites mais respeitados estão falando ou se está tocando nas baladas mais “cool” do momento, esse é o alvo para o Hyper. Movido pelo sucesso, o que não está no topo das paradas não o interessa, assim como a qualidade do está tocando. Afinal, para ele, “se tem muita gente ouvindo, não há a necessidade de justificar a qualidade do que estou ouvindo”.

Do Contra

Este seria o “anti-hyper”, aquele que ouve as coisas exatamente por não estarem na moda. Novamente, a motivação deste arquétipo não está na qualidade ou na sensação que aquilo lhe proporciona, mas na quantidade de pessoas ouvindo. Se muita gente escuta a tal música/banda/disco, esse parece se tornar automaticamente desinteressante para o ouvinte Do Contra, que, além que arrumar motivos para se rebelar contra as massas, pode dar aquelas conhecidas alfinetadas em quem ou no que está na moda.

Saudosista

Aquele que só enxerga qualidade no quem vem do passado. “Música boa só foi feita na minha época” ou “A música de hoje não presta” são os seus dizeres mais comuns e suas predileções se baseiam principalmente na idade da obra. É claro que a qualidade está envolvida nesta escolha, mas sua opinião é altamente enviesada a data de lançamento. (Geralmente) Quanto mais velho, melhor. Esse tipo também poderia ser chamado de Arqueólogo, por sua habilidade ímpar de encontrar verdadeiros fósseis musicais (geralmente nos antigos vinis encontrados nos lojas mais obscuras).

Novidadeiro

Esse, por outro lado, é um cara superligado em tudo o que acontece e é constantemente movido pelas novidades. Provavelmente, o que você acabou de conhecer, ele já conhece desde que o projeto ainda engatinhava – somente a mãe do músico sabia da existência, mas o Novidadeiro também já estava por dentro. Efemeridade faz parte de seu cotidiano e músicas um pouquinho mais rodadas são automaticamente descartadas das playlists deste tipo de ouvinte.

Explorador

Tipo de ouvinte muito valente que encara qualquer tipo de música. Para ele, não importa estilo, idade ou o que quer que seja, o importante é descobrir até onde seu gosto se expande e pode ter certeza que ele vai experimentar com o máximo de sonoridades possíveis para tal. Por pouco, ele não se encaixaria no Novidadeiro, porém, gosto uma vez adquirido não substitui um antigo e ele só se acumula aos demais. Essa é sua grande “vantagem”.

Eclético

“Gosto musical” é uma expressão pouco usada por esse tipo de ouvinte que parece viver em uma espécie de inércia. Ao contrário do Explorador, ele não se preocupa com que está ouvindo ou com sua qualidade, o que está tocando agora está ótimo e para ele é que importa. O Eclético é aquele tipo de ouvinte que espera as novidades, ou melhor, grande parte do que ouve, cair do céu e raramente nota o que de melhor está acontecendo ao seu redor.

Introvertido

É um ouvinte sensitivo que, ao invés de estabelecer seu julgamento em questões conceituais ou intelectuais, forma seu gosto de forma muito subjetiva. Para ele, a busca pela significância em cada acorde, em cada verso, em cada nota é algo essencial. A apreciação de obra só se dá por inteira a partir do momento em que ele é capaz de digerir tudo e aquilo tenha real significado para ele, como se a música de alguma forma se comunicasse com o ouvinte Introvertido.

Maria Vai Com as Outras

Assim com o Eclético, esse ouvinte não tem um gosto musical fechado e, assim como o Hyper, pode seguir somente os modismos e apresenta a mesma flexibilidade do Explorador, porém sem a mesma motivação deste. Sobretudo, este é um ouvinte que topa tudo para tentar se encaixar em círculos sociais ou até para se engajar em uma conversa na mesa de um bar, e suas playlists não passam de “control C, control V” nas músicas dos amigos.

 6,744 total views

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts