Três Meses, Nove Discos

Até abril, temos a garantia de um início de ano musicalmente agitado com lançamentos tanto de saudosos veteranos quanto de novatos promissores

 4,405 total views

Fotos: Kate Nash

Se no Brasil dizem que o ano só começa depois do Carnaval, a música internacional (felizmente) não segue nem de longe essa filosofia. Além de um janeiro agitado com lançamentos de Yo La Tengo, Toro y Moi, A$AP Rocky, Christopher Owens, Local Natives, The Joy Formidable e Ra Ra Riot, entre tantos outros, os próximos meses continuarão a atmosfera produtiva e darão aos fãs de música os mais variados trabalhos.

Descubra alguns dos lançamentos que completam a discografia do primeiro terço de 2013 e tem tudo para dominar nossas playlists durante todo o ano.

Fevereiro

Foals – Holy Fire Preparado pela dupla de produtores Alan Moulder (The Killers, Interpol, Depeche Mode, Foo Fighters) e Flood (New Order, Placebo, Nine Inch Nails, Sigur Rós), o sucessor de Total Life Forever tem tudo para ser não apenas um marco na carreira da banda britânica, mas um dos mais celebrados do ano por público e crítica. Sorte dos brasileiros, que poderão conhecer as novidades ao vivo já em março, quando a banda se apresenta no Lollapalooza Brasil. O lançamento é previsto para 11 de fevereiro.

Nick Cave & The Bad Seeds – Push the Sky Away O músico australiano e sua banda lançam em 18 de fevereiro seu 15º álbum de estúdio, através de seu próprio selo. O disco foi gravado no sul da França com a ajuda do produtor Nick Launay (que já trabalhou com The Cribs, Talking Heads, Silverchair e Yeah Yeah Yeahs) e será o primeiro sem a presença de Mick Harvey, que era até 2009 o único membro original da banda ao lado de Cave.

Iceage – You’re Nothing O grupo dinamarquês nos dará finalmente seu álbum de estreia, um lançamento que já chega devidamente acompanhado de datas de shows pela Europa e Estados Unidos, o que revela a boa receptividade ao som do quarteto. Se o álbum seguir a mesma sonoridade do primeiro single, Coalition, já podemos esperar um dos trabalhos mais intensos e energéticos do ano. You’re Nothing sai em 19 de fevereiro.

Março

Black Rebel Motorcycle Club – Specter at the Feast Na ativa desde 1998, a banda norte-americana trabalhou em seu sétimo álbum no estúdio de Dave Grohl, em Los Angeles. Com lançamento agendado para o próximo 18 de março, o misterioso disco tem ganhado apenas alguns teasers até agora, mas já dá pra ver que ele agradará quem já acompanhava a banda, com chances de ganhar novos fãs no meio do caminho.

Laura Mvula – Sing to the Moon Dona de uma das vozes que mais acumula fãs por onde passa, a cantora britânica lançará em 4 de março o seu primeiro álbum, pelo selo RCA/Victor, e sucessor do aclamado EP She. Pelas músicas que ela tem mostrado ao público nas últimas semanas, fica sugerido que veremos mais da sonoridade já conhecida e associada à artista, mas ela também lançará sua rede em outras interessantes direções.

Kate Nash – Girl Talk O recente EP Deathproof era apenas uma pequena amostra da fase roqueira que a cantora passa no momento. Sem deixar o Pop de lado, Kate dança livremente por diferentes mundos e promete satisfazer os fãs conquistados desde sua estreia com Made of Bricks, de 2007 e os adquiridos com o sucessor My Best Friend Is You e quem mais apareceu durante a jornada, cativados pela voz de princesinha e atitude rebelde. O lançamento ocorrerá também em 4 de março.

Abril

Yeah Yeah Yeahs – Mosquito O quarto disco de Karen O e sua trupe chega em 16 de abril sob a tutela de Dave Sitek, do TV on the Radio, e do mesmo Nick Launay que trabalhou com Nick Cave & The Bad Seeds. Dono de uma capa não lá tão bonita, Mosquito chega quatro anos após It’s Blitz!, período no qual Karen trabalhou em outros projetos, como trilhas de filmes. O resultado dessa nova bagagem pode garantir um Rock ainda mais rico do que o de costume para a banda.

Junip – Junip A banda de José González lança seu segundo LP, o sucessor de Fields (2010), em 23 de abril. Viabilizado pelo selo Mute, pouco se sabe ainda sobre o álbum, mas seu primeiro single, Line of Fire, revela que o bom gosto e a sensibilidade de sempre nas composições estarão de volta.

M.I.A. – Matangi O 15 de abril verá o quarto álbum da cantora chegar às lojas, acompanhado de uma autobiografia, um documentário e uma exposição de arte. O título do disco tem relação com a deusa hindu chamada assim e também com o primeiro nome da moça, Mathangi. Carregado de expectativa, este é o primeiro LP da cantora, produtora e rapper desde seu Maya de 2010.

Além desses, se prepare para ver novidades de Phoenix, Daughter, Queens of the Stone Age, Suede, Devendra Banhart, David Bowie, Johnny Marr, Rodrigo Amarante e Guided by Voices – todos eles devidamente noticiados e resenhados pelo Monkeybuzz.

 4,406 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.